Diogo Moraes e Guilherme Uchoa inauguram novo plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco


Solenidade foi marcada pela última sessão no futuro Museu Palácio Joaquim Nabuco e entrega do novo edifício Miguel Arraes de Alencar, cujo plenário foi batizado com o nome do ex-governador Eduardo Campos

A Assembleia Legislativa de Pernambuco realizou, nesta quinta-feira (29), sua última sessão plenária no Palácio Joaquim Nabuco. O deputado estadual e primeiro-secretário Diogo Moraes (PSB) participou, ao lado do presidente da Mesa Diretora, Guilherme Uchoa (PDT), da sessão solene que encerrou as atividades legislativas do semestre. O governador Paulo Câmara, o Vice-governador Raul Henry, o senador Fernando Bezerra Coelho e autoridades do Recife prestigiaram o momento. Após a solenidade, o Edifício Miguel Arraes de Alencar, que vai sediar o novo plenário da Casa, foi inaugurado. A obra foi uma das prioridades apresentadas pela atual Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Na última quarta (28), foi publicado o edital de tombamento do edifício que até então é sede da Alepe, o Museu Palácio Joaquim Nabuco. "Em 1875 esse espaço passou a ser o palco dos principais debates e discussões políticas de Pernambuco. As portas dessa Casa sempre estiveram abertas para o povo de Pernambuco. Estamos nos mudando para um edifício mais moderno com mais conforto e mais acessibilidade, mas portas dessa Casa nunca serão fechadas. Encerramos um ciclo exitoso e começamos outro. Nossas reuniões plenárias serão no Plenário Governador Eduardo Campos", falou o presidente Guilherme Uchoa.


Uchoa ainda destacou em seu discurso a alegria do momento e agradeceu as presenças. "Hoje é um dia de muita emoção. Concluímos hoje os trabalhos do primeiro semestre, chegamos ao fim de um ciclo. Nesse primeiro semestre, o balanço ilustra o comprometimento de nossos ideais que sempre nortearam nosso trabalho", declarou. De acordo com Uchôa, de janeiro a junho deste ano foram produzidos 253 projetos de lei, duas propostas de emendas, 64 projetos de resolução e dois decretos. Destes, 175 projetos se tornaram lei.

Diogo Moraes classificou como "memorável e histórico" o dia em que a Assembleia Legislativa de Pernambuco encerra suas atividades legislativas no Palácio Joaquim Nabuco. "Esse espaço passará a funcionar como um museu, que será dedicado a expor a rica história de nosso parlamento, um dos mais antigos e importantes do Brasil. A Alepe conclui hoje uma era marcada por grandes conquistas sociais e econômicas para o nosso povo e uma outra se inicia", avaliou Moraes.

O governador Paulo Câmara lembrou a dedicação dos nomes que já passaram pela Alepe e do acerto da escolha dos nomes que serão imortalizados nas novas instalações do Poder Legislativo Estadual. "Agradeço a oportunidade de estarmos presentes na última reunião plenária realizada no Museu Palácio Joaquim Nabuco. Como também o gesto largo de homenagear no prédio novo os ex-governadores Miguel Arraes e Eduardo Campos. Homenageia políticos pernambucanos que honraram a nossa história", afirmou o chefe do executivo.

Após a sessão solene, todos se dirigiram para o Edifício Governador Miguel Arraes de Alencar, na Rua da União, ao lado do Anexo João Negromonte. No novo edifício, Diogo Moraes falou das características do prédio e do diferencial que vai proporcionar aos trabalhos do Poder Legislativo de Pernambuco. "Estamos aqui em um edifício e um plenário à altura da grandiosidade do povo pernambucano. Apresentamos à sociedade pernambucana um dos mais modernos edifícios do país, em termos de estrutura. Adotando critérios de sustentabilidade e acessibilidade, o novo plenário significa mais espaço e transparência para a sociedade", explicou Diogo.

Para o parlamentar, o momento também representa uma grande alegria pessoal. " Na condição de primeiro-secretário, encontro-me tomado por forte emoção. Não apenas porque deixamos, hoje, nossa marca na história do Poder Legislativo, mas também pela simbologia deste evento. Por isto, a ocasião premia a dedicação de muitas pessoas. Reconheço, também, o inestimável apoio que recebi de todos os integrantes da Mesa Diretora durante o processo de construção", destacou o deputado, finalizando seu discurso.

Em outro momento, Lula Arraes, filho do ex-governador Miguel Arraes, falou pela família. "A história de vida de Miguel Arraes de Alencar esteve sempre ligada com a Assembleia Legislativa de Pernambuco. Ele tocou corações e mentes com sua crença no futuro. Dificilmente uma homenagem poderia ser mais impactante. Dar nome a uma das sedes legislativas é a afirmação de que a história de vida e os compromissos de vida de Miguel Arraes continuam vivas inspirando nossos legisladores", frisou. 

Diogo Moraes complementou, afirmando que o poder presta duas jutas homenagens. "A primeira ao Governador Miguel Arraes e a segunda à figura do Governador Eduardo Campos. Trata-se de um justíssimo reconhecimento deste poder a duas personalidades que tanto fizeram pelo desenvolvimento de Pernambuco e de nossa gente".

A nova estrutura

O novo prédio conta com cerca de cinco mil metros quadrados de área construída e conta com três plenarinhos, além de um auditório com capacidade para 142 visitantes. As galerias destinadas ao público em geral tem 294 lugares. O equipamento conta ainda com salas de reuniões e de apoio administrativo, além de locais reservados à imprensa e estacionamento para 75 veículos.

TV Assembleia

Ainda na última sessão do Palácio Joaquim Nabuco, o presidente Guilherme Uchoa assinou convênio com o Governo de Pernambuco para que a partir de 28 de julho a TV Pernambuco passe a funcionar como TV Assembleia. Transmitindo as sessões em um canal digital, o 28.

FOTOS: Jefferson Lulu

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Bartol Neves assumirá mandato em Brejo da Madre de Deus

CARLINHOS E FERNANDO A CADA DIA MAIS UNIDOS

Depois de fazer críticas a Paulo Câmara, Lula senta à mesa com o governador

Bitcoin só perde para o Magazine Luiza em valorização em 2017