Postagens

Mostrando postagens com o rótulo mercado

Alckmin após reação do mercado: "Se alguém tem responsabilidade fiscal é Lula"

Imagem
Vice-presidente eleito comentou nesta quinta (10/11) a reação negativa do mercado à fala de Lula pela manhã sobre ter como prioridade a questão social. Após alta da inflação, dólar disparou a quase R$ 5,35 e Bolsa caiu VC  Victor Correia Correio Braziliense (crédito: Vitor Correia ) O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), rebateu as críticas do mercado financeiro à fala do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na manhã desta quinta feira (10/11). Alckmin discursou na parte da tarde do teatro do Centro Cultural do Banco do Brasil, no Setor de Clubes Esportivos Sul, onde está sediada a equipe de transição , e anunciou os integrantes técnicos de mais seis grupos de trabalho. Após o anúncio, Alckmin falou brevemente à imprensa. "O presidente Lula, no mesmo discurso, falou da questão social e falou da questão fiscal. E explicitou de maneira clara… Ele já foi presidente. Assumiu um governo com uma dívida sobre o PIB [Produto Interno Bruto] de 60%, e baixou para 40%.

Reinaldo: A boa carta de Lula e a droga pesada de Guedes

Imagem
Na avaliação do âncora, "os mercados" estariam "viciados" em Guedes, que por sua vez está "viciado" no bolsonarismo BandNews FM Paulo Guedes Foto: Wilson Dias/Agência Brasil O âncora do programa O É da Coisa, Reinaldo Azevedo, critica o ministro da Economia, Paulo Guedes, que atacou a "Carta para o Brasil de Amanhã", divulgada pelo ex-presidente Lula, na qual ele fala sobre os compromissos com o país caso seja eleito no 2º turno. Para Reinaldo Azevedo, Paulo Guedes não entendeu que o documento fala sobre democracia e responsabilidade fiscal. Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (27), em São Paulo, o ministro do governo Jair Bolsonaro chegou a dizer que o presidente deveria ampliar as propostas feitas por Lula na carta e afirmou: “Eu, se fosse o Bolsonaro, diria tudo o que Lula fizer, eu faço mais, porque nós roubamos menos”. Reinaldo Azevedo comenta que Paulo Guedes chegou a consertar a frase no final dizendo: “nós não roubamos”. N

Entenda como a PEC Kamikaze já complica o seu bolso

Imagem
Zona com os gastos públicos segura o Ibovespa: queda de 0,35%. Juros do Tesouro Direto seguem em alta, complicando a poupança de quem comprou recentemente. Por Alexandre Versignassi Revista Você S/A O Ibovespa bem que tentou ficar de pé hoje, mesmo sem ter Nova York como referência – por lá, passaram o dia todo enchendo a lata, por conta do feriado de 4 de julho. Mas foi tal qual uma criança que tenta andar de bicicleta sem rodinha, dá uma empolgada, e se dá mal. O índice chegou a operar no azul, mas levou um tombo no final: queda de 0,35%. E isso num dia bom para o petróleo, a commodity cujas altas fazem ao mesmo tempo mal para a economia e bem para o Ibov. O barril fechou em alta de 1,68%, ajudando Petrobras (2,14%), PetroRio (3,12%) e 3R Petroleum (1,94%). Também colabora para a alta do suco de dinossauro uma previsão catastrófica do JP Morgan. O G7 quer continuar comprando petróleo da Rússia, só que sem encher os cofres de Putin. Como?? "Fácil", o G7 pensou. A ideia é i

Bolsa americana tem pior semestre desde 1970

Imagem
Por aqui, nem a baixa do desemprego para 9,8% animou os investidores. Ibovespa cai junto com o S&P 500, empurrado por temores de recessão global Por Júlia Moura e Alexandre Versignassi REVISTA VOCÊ S/A O Ibovespa fechou em queda de 1,08% aos 98.541,95 pontos, nesta quinta, acompanhando o mercado americano. Por lá, as bolsas caíram novamente por medo de que uma recessão esteja a caminho. Desta vez, o temor foi provocado pela desaceleração nos gastos do consumidor nos Estados Unidos —o pilar da maior economia do mundo— pela primeira vez neste ano. O consumo não caiu, só subiu num ritmo mais lento: de 0,6% em abril, foi para 0,2% em maio. A inflação pesou no bolso dos americanos, que consumiram menos no mês passado. Além disso, os resultados dos meses anteriores foram revisados para baixo. O desânimo colaborou para uma queda de 0,88% no S&P 500. Esta baixa fez com que o índice americano batesse um recorde indigesto: este foi o pior primeiro semestre do S&P 500 desde 1970: que

Petrobras reajusta preço da gasolina e do diesel a partir deste sábado

Imagem
Aumento será de 5,2% para a gasolina e de 14,2% para o diesel, considerando o preço dos combustíveis para as distribuidoras Redação, O Estado de S.Paulo RIO - Após 99 dias congelado, o preço da gasolina será reajustado neste sábado, 18, pela Petrobras , passando a custar R$ 4,06 o litro nas refinarias da estatal, uma aumento de 5,2%. O diesel , há 39 dias sem aumento, passou a custar R$ 5,61 o litro, alta de 14,2%. Os reajustes refletem a disparada dos preços dos derivados no mercado internacional, seguindo a alta do petróleo e refletindo maior demanda e o fechamento de refinarias em meio à guerra entre a Rússia e Ucrânia . Petrobras reajusta preços dos combustíveis Foto: Fábio Motta/Estadão Segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), para alinhar o preço interno com o praticado no Golfo do México, de onde sai a maioria das cargas, o aumento deveria ser de R$ 0,57 para a gasolina e R$ 1,37 para o diesel, diante de defasagens de 13% e 21%, respectivament

Petróleo amanhece em leve baixa, bolsas em estabilidade. Mas a única certeza é a incerteza

Imagem
O mercado vive de prever o futuro, e às vezes acerta. O problema: hoje o futuro do petróleo, e da inflação global, só depende da cabeça de Putin.  E ninguém faz a mínima ideia sobre o que se passa lá dentro. Por Alexandre Versignassi e Guilherme Jacques Revista Você S/A O futuro próximo da nossa economia depende do que acontecer com o petróleo. Ontem, em seu Relatório Trimestral de Inflação (RTI), o Banco Central previu dois cenários. Um é do "de referência". Aqui: - Petróleo segue no patamar atual (perto de US$ 120) = inflação de 7,1% no final do ano. O outro é o "alternativo": - Petróleo volta para US$ 100 no segundo semestre = inflação de 6,3% no final do ano. Num certo desafio à semântica, o RTI diz que o cenário alternativo "é o mais provável". Se é o mais provável, deveria ter outro nome. Mas essa é uma discussão para os acadêmicos da língua. A confusão de termos talvez advenha de outra fuzarca, mais essencial. Fahad Kamal, investidor chefe do banco

Só dá ela, a inflação

Imagem
Até o Nobel Paul Krugman agora tem dúvidas se a  alta de preços é transitória ou veio para ficar Por Tássia Kastner e Guilherme Jacques Revista Você S/A Só se fala nela, a inflação. Era para ser um problema transitório, na avaliação inicial dos economistas. A dúvida que persiste semana após semana é quão permanente ela se tornou. Nesta terça, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a alta de preços piorou em todos os aspectos, e a disparada de preços de combustíveis é a pior em 20 anos. "É importante ser realista e entender o quão disseminada está a inflação", disse em um evento realizado nesta manhã em Portugal. O BC brasileiro já começou a subir os juros para enxugar um pouco do excesso de dinheiro que circula pela economia desde o início da crise causada pela Covid. Nos EUA, os Fed (o BC deles) começou o desmame reduzindo o ritmo de compra de títulos, um instrumento que vai além de cortar ou subir juros para deixar o dinheiro mais caro ou mais barat

Luta das pessoas com deficiência vai além da acessibilidade

Imagem
Empregabilidade e preconceito ainda são os maiores desafios de PCD. Falta de acessibilidade também prejudica a vida de pessoas com deficiência RN   Renata Nagashima Correio Braziliense Pollyana Sá tem Ataxia de Friedreich e, nas redes sociais, fala sobre a  inclusão das pessoas com deficiência - (crédito: Pollyana Sá) Brasília tem mais de 139.708 pessoas com algum tipo de deficiência, segundo último levantamento da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), e elas enfrentam ainda uma série de obstáculos. Quando se fala de acessibilidade de pessoas com deficiência, é preciso ir além de rampas, elevadores e intérpretes em instituições. Há diversas formas de excluir e negar direitos básicos ao grupo. A empregabilidade ainda é um dos principais motivos de luta das pessoas com deficiência. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego , e do estudo Empregabilidade da Pessoa com Deficiência, da Codeplan, nos quais foram analisados o perfil sociodemográfico e a caracterizaçã

Com juros altos e renda corroída, cartão de crédito é vilão ou aliado?

Imagem
Compra parcelada tem sido a aposta de muitos consumidores. Combinação explosiva, porém, pode resultar em mais inadimplência IM   Israel Medeiros,  GC   Gabriela Chabalgoity*,  BL   Bernardo Lima* Correio Braziliense (crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil) Com inflação crescente , alta na taxa básica de juros e dólar acima de R$ 5, a pressão no bolso do trabalhador está cada vez maior. Em julho deste ano, o número de brasileiros inadimplentes era de 62,2 milhões, com uma média de R$ 3,9 mil em dívidas por pessoa. A média de cada dívida é de R$ 1,1 mil. Forçada a rever seus hábitos de consumo, para evitar ficar inadimplente, a população se entrega ao cartão de crédito. Apesar de permitir o parcelamento de compras, o que possibilita compras grandes e pagamentos fora do planejamento, como quando ocorre um imprevisto, por exemplo, o meio de compra é um dos principais vilões quando o assunto é planejamento financeiro. À época do estudo Mapa da Inadimplência, produzido pelo Serasa, contu

Petrobras anuncia aumento na gasolina, no diesel e gás de cozinha

Imagem
© Fernando Frazão/Agência Brasil A medida entrará em vigor a partir de amanhã Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro A Petrobras anunciou hoje (5) que vai aumentar os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) a partir de amanhã (6). Segundo a estatal, os reajustes acompanham a elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados. Para a gasolina, o aumento médio será de R$ 0,16 (6,3%), fazendo com que o litro do combustível saia de R$ 2,53 e chegue a R$ 2,69 nas refinarias da estatal. Já o diesel terá um reajuste médio de R$ 0,10 (3,7%) por litro, que passará custar R$ 2,81 nas refinarias da Petrobras. A estatal anunciou ainda que o preço médio de venda do GLP para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,60 por kg, refletindo um aumento médio de R$ 0,20 por kg. A Petrobras afirma que evita repassar imediatamente a volatilidade externa aos preços do mercado interno, mas busca o equilíbrio de seus valores com o mercado internaci

Lojista poderá registrar recebíveis de cartão a partir desta segunda

Imagem
© Marcello Casal Jr/Agência Brasi l Banco Central confirmou data após dois adiamentos Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília Depois de dois adiamentos, o Banco Central (BC) confirmou que, a partir desta segunda-feira (7), começará a funcionar o registro centralizado das receitas de lojistas com as vendas realizadas por cartão. Segundo a instituição financeira, a medida deve beneficiar principalmente micro e pequenas empresas, que poderão ter acesso a créditos com juros mais baixos ao oferecerem parte do que têm a receber aos bancos. Em nota, o BC informou que a medida aumentará a concorrência entre as instituições financeiras, permitindo a redução do spread bancário – diferença entre as taxas pagas pelas instituições para captarem recursos e as taxas cobradas dos clientes. O comerciante poderá dividir as agendas de recebíveis, em lotes de dezenas ou centenas de transações, e negociar com várias instituições financeiras ao mesmo tempo, até conseguir o melhor emprésti

O perverso terraplanismo econômico

Imagem
Por Leda Paulani, no site Outras Palavras : Há alguns meses, coloquei no twitter que nós, os economistas não ortodoxos, deveríamos levantar a hashtag #stopfakenewseconomics. Aquilo que se conhece e vende como ciência econômica está coalhado de “verdades”, reproduzidas e repetidas ad nauseam pela mídia corporativa, sem haver o mínimo espaço para contestação. O terrorismo econômico, que há muito nos flagela, se alimenta de tais “verdades”. A mais nova estrela do espetáculo é uma tal de “âncora fiscal”. “Se o governo abandonar a âncora fiscal, o Banco Central vai ter que agir”, disse o atual presidente da autoridade monetária brasileira, Roberto Campos Neto, em meados de dezembro último; 1 “o teto de gastos é a principal âncora fiscal do país”, afirmara, uma semana antes, Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, para sugerir que seria preciso reforçá-la, aprovando as reformas; 2 no dia anterior, um prócer do mercado financeiro mostrara-se preocupado com a “perda de credibilidade”

Planejar para crescer: confira dicas para quem quer empreender em 2021

Imagem
Microempresária no ramo da estética apostou no plano de negócios para sobreviver durante a pandemia. Especialista dá dicas de planejamento empresarial Td  Talita de Souza* Correio Braziliense Helen Valadares, à direita, ao lado da sócia Milena Fonseca, conta que um planejamento assertivo ajudou o microempreendimento criado por ela a dar os primeiros passos  (crédito: Talita de Souza/Esp. CB/D.A Press) “Desde quando decidi abrir o negócio, estudei muito o mercado de estética, falei com amigos administradores e conheci o plano de negócio, um planejamento total da empresa. Isso me preparou para qualquer cenário, o pior e o melhor”, relata Helen Valadares, 27 anos. Ela é fundadora da Aurora Beauty Center, microempreendimento localizado em Samambaia e especializado em extensão de cílios, design de sobrancelhas e alongamento de unhas. Em parceria com a sócia, Milena Fonseca, Helen abriu o negócio na própria casa em outubro. A decisão por empreender veio após se tornar mãe e desejar mais temp

Falta matéria-prima: quase 70% das indústrias tem dificuldade em comprar insumos

Imagem
Retomada econômica foi mais rápida do que o esperado e pegou os fornecedores despreparados, diz a CNI Por Agência O Globo Antonio Cruz/Agência Brasil Retomada econômica foi mais rápida do que o esperado e pegou  os fornecedores despreparados, diz a CNI Sondagem feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta sexta-feira (23) mostra que o setor industrial brasileiro está com dificuldade de obter insumos para a produção. De acordo com a pesquisa, 68% das indústrias relataram problemas para encontrar matérias-primas no mercado doméstico em outubro. Leia também Indústria supera pandemia e confiança atinge maior nível em nove anos Cobra no brócolis: consumidora leva susto depois de fazer compras no mercado Taxa de desemprego bate 17% para mulheres e 16% para negros, diz IBGE Para insumos importados, a pesquisa mostra que 56% das empresas que utilizam matérias-primas do exterior encontram problemas para encontrá-las no mercado. Na avaliação da CNI, essa falta de insum

Após polêmica, Magalu diz que vai manter seleção de trainnes apenas para negros

Imagem
Programa recebeu elogios e críticas, sob acusações de ser racista. Varejista diz que iniciativa tem respaldo legal Por Agência O Globo Reprodução Magazine Luiza O Magazine Luiza afirmou pelo Twitter que vai manter a seleção de trainees voltada apenas para candidatos negros, conforme programa anunciado pela varejista na última sexta-feira. A proposta recebeu apoio e críticas nas redes sociais e chegou a ser um dos assuntos mais comentados do Twitter no sábado. Os deputados federais Carlos Jordy (PSL-SP) e Daniel Silveira (PSL-RJ), como antecipou o blog Sonar, estão entre os que criticaram o processo, argumentado que a iniciativa não teria respaldo legal. Jordy afirma que vai apresentar representação ao Ministério Público para que o programa investigado pelo suposto crime de racismo. "Estamos absolutamente tranquilos quanto a legalidade do nosso Programa de Trainees 2021. Inclusive, ações afirmativas e de inclusão no mercado profissional, de pessoas discriminadas há gerações, faze