Barragem de Siriji, em Vicência, atinge capacidade máxima de acumulação



A Barragem de Siriji, localizada na Zona da Mata Norte, atingiu o nível máximo de armazenamento hoje (2). Com capacidade de armazenar 17,3 milhões de metros cúbicos de água, o manancial é responsável por abastecer oito cidades da região: Vicência, Buenos Aires, Itaquitinga, Aliança, Condado, Machados, Macaparana e São Vicente Férrer. Outros sistemas complementares se somam à Barragem de Siriji, o que garantirá a sustentabilidade hídrica dessas cidades por cerca de dois anos. “Em abril, no início da quadra chuvosa da região, o reservatório estava com 59% de acumulação e com as chuvas intensas registradas, nos últimos dias, respondeu positivamente, recuperando rapidamente o volume máximo de armazenamento”, avalia o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Denis Fernando Mendes. 

Por ser uma região que apresenta boa pluviometria, a água de Sirij foi uma excelente alternativa técnica encontrada pelo Governo do Estado e Compesa para retirar da situação de colapso as cidades de Surubim, Bom Jardim, João Alfredo e Orobó, no Agreste Setentrional, por meio da obra de integração dos Sistemas Palmeirinha (alimentado pela Barragem de Pedra Fina) à Siriji. O Sistema Palmeirinha é responsável por atender essas quatro cidades, mas que estão em colapso desde abril deste ano. Essa integração será possível graças à construção da Adutora de Siriji que está praticamente pronta. “A nossa expectativa é que os técnicos da Compesa iniciem a fase de testes do sistema já na próxima semana“, informa o diretor Regional do Interior, Marconi de Azevedo.

A obra foi executada pelo Ministério da Integração Nacional, um investimento de R$ 34 milhões, e já está praticamente concluída, faltam apenas alguns ajustes na unidade de bombeamento (estação elevatória) do sistema que fica no distrito de Siriji, no município de Vicente Férrer. O projeto, elaborado pela Compesa, também é composto por uma adutora de 37 quilômetros de extensão, que sai da Barragem do Siriji até a estação de bombeamento localizada na unidade operacional Buraco do Tatu, em Bom Jardim, onde a tubulação será integrada ao Sistema Palmeirinha com uma vazão de 150 litros de água, por segundo. “A partir dos testes, a Compesa será responsável pela operação da Adutora de Siriji, beneficiando mais de 100 mil pessoas”, complementa o diretor da Compesa.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

PARENTES E AMIGOS DÃO O ÚLTIMO ADEUS A SEU HELENO

HELINHO ARAGÃO FALA SOBRE O AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO APROVADO PELA CÂMARA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

A FEIRA DE ANIMAIS DE CACIMBA DE BAIXO SUPERA EXPECTATIVAS

PREFEITO EDSON FALTA A AUDIÊNCIA E CARLINHOS DIZ QUE O MOTIVO FOI MEDO