Barragem de Siriji, em Vicência, atinge capacidade máxima de acumulação



A Barragem de Siriji, localizada na Zona da Mata Norte, atingiu o nível máximo de armazenamento hoje (2). Com capacidade de armazenar 17,3 milhões de metros cúbicos de água, o manancial é responsável por abastecer oito cidades da região: Vicência, Buenos Aires, Itaquitinga, Aliança, Condado, Machados, Macaparana e São Vicente Férrer. Outros sistemas complementares se somam à Barragem de Siriji, o que garantirá a sustentabilidade hídrica dessas cidades por cerca de dois anos. “Em abril, no início da quadra chuvosa da região, o reservatório estava com 59% de acumulação e com as chuvas intensas registradas, nos últimos dias, respondeu positivamente, recuperando rapidamente o volume máximo de armazenamento”, avalia o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Denis Fernando Mendes. 

Por ser uma região que apresenta boa pluviometria, a água de Sirij foi uma excelente alternativa técnica encontrada pelo Governo do Estado e Compesa para retirar da situação de colapso as cidades de Surubim, Bom Jardim, João Alfredo e Orobó, no Agreste Setentrional, por meio da obra de integração dos Sistemas Palmeirinha (alimentado pela Barragem de Pedra Fina) à Siriji. O Sistema Palmeirinha é responsável por atender essas quatro cidades, mas que estão em colapso desde abril deste ano. Essa integração será possível graças à construção da Adutora de Siriji que está praticamente pronta. “A nossa expectativa é que os técnicos da Compesa iniciem a fase de testes do sistema já na próxima semana“, informa o diretor Regional do Interior, Marconi de Azevedo.

A obra foi executada pelo Ministério da Integração Nacional, um investimento de R$ 34 milhões, e já está praticamente concluída, faltam apenas alguns ajustes na unidade de bombeamento (estação elevatória) do sistema que fica no distrito de Siriji, no município de Vicente Férrer. O projeto, elaborado pela Compesa, também é composto por uma adutora de 37 quilômetros de extensão, que sai da Barragem do Siriji até a estação de bombeamento localizada na unidade operacional Buraco do Tatu, em Bom Jardim, onde a tubulação será integrada ao Sistema Palmeirinha com uma vazão de 150 litros de água, por segundo. “A partir dos testes, a Compesa será responsável pela operação da Adutora de Siriji, beneficiando mais de 100 mil pessoas”, complementa o diretor da Compesa.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

FAMILIARES E AMIGOS SE DESPEDEM DO RADIALISTA AGNALDO SILVA

PARA RECORDAR. MATÉRIA QUE FIZ COM AGNALDO SILVA EM 2014

Deputado fala sobre necessidade de movimento jurídico para barrar privatização da Eletrobras

DISTRITO DE PÃO DE AÇÚCAR É DESTAQUE EM REPORTAGEM DO SBT POR CAUSA DA VIOLÊNCIA

PRUDÊNCIO GOMES: "ESTOU À DISPOSIÇÃO DO POLO DE CONFECÇÕES"