Sport vence de forma heroica e vai à final da Copa do Nordeste

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem.

Do Blog do Torcedor

De forma heroica, o Sport reverteu a desvantagem e vai à final da Copa do Nordeste após vencer o Santa Cruz por 2×0 na noite desta quarta-feira (3), no Arruda. Os rubro-negros perderam seu melhor jogador aos 14 minutos, abriram o placar aos 16 e viram seu atacante que estava há 11 jogos sem marcar, acabar com o jejum. O adversário do Leão será o Bahia, nos dias 17 e 24, com o primeiro jogo na Ilha e o segundo na Fonte Nova.

Sem surpresas

Como não precisava mudar o que estava dando certo, o técnico Vinícius Eutrópio não inventou. Repetiu a mesma escalação da vitória da semana passada. A única diferença foi a entrada de Julio Cesar, recuperado de uma conjuntivite, no lugar de Jacsson. No Sport, Ney Franco manteve o trio de volantes e só trocou Juninho por Rogério.

Entrou, viu e marcou

Aos 14 minutos, Diego Souza tentou passar por Tiago Costa e sentiu um puxão na face posterior da coxa direita. O que seria motivo de apreensão para uns foi o estopim para o Sport abrir o placar. Saiu para a entrada de Everton Felipe. O prata da casa correu para o campo de ataque porque Rogério escapava para a linha de fundo. O cruzamento veio para o meio da grande área e o camisa 97 emendou de primeira. A bola bateu no travessão e caiu dentro do gol

Outro machucado

No primeiro pique para acompanhar Halef Pitbull, que caiu mais pela esquerda do que atuou na posição de centroavante, Ronaldo Alves voltou a sentir a lesão. Tentou permanecer em campo, mas sempre levando a pior quando saía na perseguição de algum adversário. No fim do primeiro tempo não deu mais. Teve que dar o lugar a Henríquez.

Cai-cai

O excesso de jogos e treinos no estádio do Arruda deixou o gramado em estado lamentável. Boa parte da lateral que fica do lado da arquibancada – mesmo local do escudo do Santa – via-se apenas terra. Fora diversas placas de grama em que também não havia grama. Talvez por estarem menos habituados com o piso, os jogadores rubro-negros tiveram dificuldade em manter-se de pé. Rogério caiu duas vezes. Henríquez também. Everton Felipe, Ronaldo, André e Samuel Xavier também foram ao chão.

Magrão

Depois de tomar o gol, o Santa acordou e passou a tocar a bola com mais tranquilidade. Dessa forma não só aliviou a pressão do adversário como passou a chegar perto do empate. A primeira boa oportunidade foi numa cobrança de falta de Anderson Salles na meia-lua. Magrão espalmou. O goleiro leonino voltou a trabalhar numa grande arrancada de Thomás pelo meio. Ele chutou colocado no canto esquerdo. Depois da defesa, Pereira estava pronto para marcar, mas passou lotado.

Mudança de lado

O Sport voltou para o segundo tempo com Rogério atacando pela ponta direita e Everton Felipe no lado oposto. O técnico do Santa Cruz viu ali uma oportunidade para os contra-ataques e deu a resposta com André Luís no lugar do apagado Léo Costa. O jogo ficou mais aberto, com muito espaço no meio de campo dos dois lados, mas ninguém conseguia dar velocidade.

O tempo fechou

Aos 23 do segundo tempo, um jogador do Santa caiu machucado e o Sport deu sequência à partida. Thomás entrou de carrinho e Rithely deixou o pé na barriga do adversário. Os jogadores do Santa Cruz cercaram o rubro-negro e até reservas do Tricolor entraram em campo. Depois de muito empurra-empurra e gente sendo jurada, o árbitro expulsou Rithely e Elicarlos.

O artilheiro nunca morre

Aos 32 minutos, o jogo se arrastava até Magrão mandar um chutão para Samuel Xavier. O lateral cruzou rasteiro e Vítor afastou. Só que André chegava livre. Ajeitou o corpo e, como se cobrasse um pênalti, mandou no canto esquerdo de Julio Cesar. O gol mandava o Leão para a final.

Pisou na bola

O problema foi que Rithely voltou para o gramado e provocou a torcida do Santa. Todo mundo de vermelho, preto e branco ficou indignado e o tempo fechou de novo. Empurra para lá, grita para cá e o lateral-esquerdo reserva do Sport, Evandro, foi expulso. Depois de quase seis minutos a partida recomeçou e o Santa Cruz não teve forças para reagir e, ao menos, levar a definição para os pênaltis.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ X SPORT

Santa Cruz: Julio Cesar; Vítor, Bruno Silva, Anderson Salles e Tiago Costa; Elicarlos, David e Pereira (Wellington Cézar); Léo Costa (André Luís), Halef Pitbull e Thomás. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Sport: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves (Henríquez), Durval e Mena; Ronaldo, Fabrício, Rithely e Diego Souza (Everton Felipe); André e Rogério. Técnico: Ney Franco.

Copa do Nordeste (semifinal). Local: Arruda, Recife (PE). Árbitro: Péricles Bassols. Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Marcelino Castro de Nazaré (PE). Gols: Everton Felipe, aos 16 do primeiro. André, aos 32 do segundo. 

Cartões amarelos: Pereira, Samuel Xavier e Everton Felipe. Expulsões: Elicarlos, Vítor, Wellington Cézar e Rithely.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Bartol Neves assumirá mandato em Brejo da Madre de Deus

Bitcoin só perde para o Magazine Luiza em valorização em 2017

Líder do PT confirma nome de Marília Arraes em 2018 e diz que Fernando Filho não tem chance

Depois de fazer críticas a Paulo Câmara, Lula senta à mesa com o governador