Sport vence de forma heroica e vai à final da Copa do Nordeste

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem.

Do Blog do Torcedor

De forma heroica, o Sport reverteu a desvantagem e vai à final da Copa do Nordeste após vencer o Santa Cruz por 2×0 na noite desta quarta-feira (3), no Arruda. Os rubro-negros perderam seu melhor jogador aos 14 minutos, abriram o placar aos 16 e viram seu atacante que estava há 11 jogos sem marcar, acabar com o jejum. O adversário do Leão será o Bahia, nos dias 17 e 24, com o primeiro jogo na Ilha e o segundo na Fonte Nova.

Sem surpresas

Como não precisava mudar o que estava dando certo, o técnico Vinícius Eutrópio não inventou. Repetiu a mesma escalação da vitória da semana passada. A única diferença foi a entrada de Julio Cesar, recuperado de uma conjuntivite, no lugar de Jacsson. No Sport, Ney Franco manteve o trio de volantes e só trocou Juninho por Rogério.

Entrou, viu e marcou

Aos 14 minutos, Diego Souza tentou passar por Tiago Costa e sentiu um puxão na face posterior da coxa direita. O que seria motivo de apreensão para uns foi o estopim para o Sport abrir o placar. Saiu para a entrada de Everton Felipe. O prata da casa correu para o campo de ataque porque Rogério escapava para a linha de fundo. O cruzamento veio para o meio da grande área e o camisa 97 emendou de primeira. A bola bateu no travessão e caiu dentro do gol

Outro machucado

No primeiro pique para acompanhar Halef Pitbull, que caiu mais pela esquerda do que atuou na posição de centroavante, Ronaldo Alves voltou a sentir a lesão. Tentou permanecer em campo, mas sempre levando a pior quando saía na perseguição de algum adversário. No fim do primeiro tempo não deu mais. Teve que dar o lugar a Henríquez.

Cai-cai

O excesso de jogos e treinos no estádio do Arruda deixou o gramado em estado lamentável. Boa parte da lateral que fica do lado da arquibancada – mesmo local do escudo do Santa – via-se apenas terra. Fora diversas placas de grama em que também não havia grama. Talvez por estarem menos habituados com o piso, os jogadores rubro-negros tiveram dificuldade em manter-se de pé. Rogério caiu duas vezes. Henríquez também. Everton Felipe, Ronaldo, André e Samuel Xavier também foram ao chão.

Magrão

Depois de tomar o gol, o Santa acordou e passou a tocar a bola com mais tranquilidade. Dessa forma não só aliviou a pressão do adversário como passou a chegar perto do empate. A primeira boa oportunidade foi numa cobrança de falta de Anderson Salles na meia-lua. Magrão espalmou. O goleiro leonino voltou a trabalhar numa grande arrancada de Thomás pelo meio. Ele chutou colocado no canto esquerdo. Depois da defesa, Pereira estava pronto para marcar, mas passou lotado.

Mudança de lado

O Sport voltou para o segundo tempo com Rogério atacando pela ponta direita e Everton Felipe no lado oposto. O técnico do Santa Cruz viu ali uma oportunidade para os contra-ataques e deu a resposta com André Luís no lugar do apagado Léo Costa. O jogo ficou mais aberto, com muito espaço no meio de campo dos dois lados, mas ninguém conseguia dar velocidade.

O tempo fechou

Aos 23 do segundo tempo, um jogador do Santa caiu machucado e o Sport deu sequência à partida. Thomás entrou de carrinho e Rithely deixou o pé na barriga do adversário. Os jogadores do Santa Cruz cercaram o rubro-negro e até reservas do Tricolor entraram em campo. Depois de muito empurra-empurra e gente sendo jurada, o árbitro expulsou Rithely e Elicarlos.

O artilheiro nunca morre

Aos 32 minutos, o jogo se arrastava até Magrão mandar um chutão para Samuel Xavier. O lateral cruzou rasteiro e Vítor afastou. Só que André chegava livre. Ajeitou o corpo e, como se cobrasse um pênalti, mandou no canto esquerdo de Julio Cesar. O gol mandava o Leão para a final.

Pisou na bola

O problema foi que Rithely voltou para o gramado e provocou a torcida do Santa. Todo mundo de vermelho, preto e branco ficou indignado e o tempo fechou de novo. Empurra para lá, grita para cá e o lateral-esquerdo reserva do Sport, Evandro, foi expulso. Depois de quase seis minutos a partida recomeçou e o Santa Cruz não teve forças para reagir e, ao menos, levar a definição para os pênaltis.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ X SPORT

Santa Cruz: Julio Cesar; Vítor, Bruno Silva, Anderson Salles e Tiago Costa; Elicarlos, David e Pereira (Wellington Cézar); Léo Costa (André Luís), Halef Pitbull e Thomás. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Sport: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves (Henríquez), Durval e Mena; Ronaldo, Fabrício, Rithely e Diego Souza (Everton Felipe); André e Rogério. Técnico: Ney Franco.

Copa do Nordeste (semifinal). Local: Arruda, Recife (PE). Árbitro: Péricles Bassols. Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Marcelino Castro de Nazaré (PE). Gols: Everton Felipe, aos 16 do primeiro. André, aos 32 do segundo. 

Cartões amarelos: Pereira, Samuel Xavier e Everton Felipe. Expulsões: Elicarlos, Vítor, Wellington Cézar e Rithely.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

FAMILIARES E AMIGOS SE DESPEDEM DO RADIALISTA AGNALDO SILVA

PARA RECORDAR. MATÉRIA QUE FIZ COM AGNALDO SILVA EM 2014

Deputado fala sobre necessidade de movimento jurídico para barrar privatização da Eletrobras

DISTRITO DE PÃO DE AÇÚCAR É DESTAQUE EM REPORTAGEM DO SBT POR CAUSA DA VIOLÊNCIA

PRUDÊNCIO GOMES: "ESTOU À DISPOSIÇÃO DO POLO DE CONFECÇÕES"