Aliados de Câmara rasgam cartazes com críticas ao governo


por Giselly Santos

Ação foi registrada em vídeo e divulgada nesta segunda-feira (10) pelo deputado estadual Edilson Silva (PSOL). Os cartazes foram retirados de uma rua em Santa Cruz do Capibaribe no último sábado, quando Paulo Câmara estava na cidade

O deputado estadual Edilson Silva (PSOL) publicou um vídeo nas redes sociais, nesta segunda-feira (10), com imagens de homens, identificados pelo deputado como servidores da Casa Militar, retirando cartazes de uma rua em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, com críticas ao governador Paulo Câmara (PSB). O fato aconteceu no último sábado (8), mesmo dia em que a cidade foi palco de mais uma edição do Pernambuco em Ação, projeto criado pela gestão estadual para prestar contas das ações estaduais, anunciar investimentos e repactuar metas em um ano pré-eleitoral. 

Na gravação é possível ouvir um homem repreendendo a retirada dos cartazes, mas não há um recuo. Em uma rápida ação, duas pessoas descem de um carro, arrancam três cartazes e um, inclusive, é jogado no rio. Não dá para identificar o que está escrito nas faixas. 

Em sua publicação, Edilson Silva classifica o ato como "muito grave". "Primeiro confiscam fantasias de carnaval criticando políticos... Depois arrancam críticas ao governador Paulo Câmara, colocadas em cartazes nas ruas do Agreste... depois vão calar a imprensa? Calar a oposição? O PSB, por este vídeo que recebi (aconteceu no sábado, em Santa Cruz do Capibaribe) está colocando a Casa Militar para censurar a oposição. Muito grave isto!", dispara. 

Em conversa com o LeiaJá, o deputado disse que recebeu o vídeo e confirmou a ação com militantes do PSOL em Santa Cruz. "Pelo que ouvimos, a passagem do governador na cidade foi constrangedora, existia um clima de perseguição na cidade e de força bruta sobre aqueles que estavam críticos à gestão. O vídeo é claro e mostra policiais à paisana, arrancando cartazes com críticas a Paulo Câmara", salientou. 

Edilson explicou também que sua equipe conseguiu identificar o carro utilizado na ação como da Casa Militar. "O mesmo carro foi utilizado por um sargento morto recentemente no Agreste. Estou entrando com um documento junto a Corregedoria da Polícia Militar, porque esses servidores são da PM, para que se faça uma investigação. Não é possível que a Casa Militar, que tem o objetivo de garantir a segurança do governador, seja utilizada como polícia política", ressaltou.

Além da investigação interna, Edilson também entrará com representações no Ministério Público para que se apure o desvio de função dos servidores e a restrição ao direito dos cidadãos protestarem. "Os direitos políticos de protestar está sendo tolhido pelo governador e isso é recorrente, já aconteceu no carnaval e agora cartazes são arrancados por policiais", cravou.

Para o psolista, "a democracia foi diminuída" durante a passagem de Paulo Câmara na cidade. Segundo ele, nesta semana a bancada de oposição na Alepe deve cumprir agenda do Pernambuco de Verdade em Santa Cruz do Capibaribe e vai investigar a ação.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

ERNESTO E CARLINHOS DENUNCIAM MAUS TRATOS AOS ANIMAIS EM CURRAL PÚBLICO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

PROJETO PARA QUE AS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE TENHAM O HORÁRIO ESTENDIDO ATÉ AS 20 HORAS É APROVADO NA CÂMARA DE VEREADORES

BRUNO ARAÚJO: 'ESTOU PRONTO PARA ACEITAR ESSA MISSÃO'

Feira do Sítio Cacimba de Baixo movimenta a Zona Rural de Santa Cruz do Capibaribe

MARÍLIA ARRAES NESTA QUINTA-FEIRA EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE