Pediatras explicam dúvidas mais frequentes sobre a febre amarela

Entidades recomendam a vacinação das crianças a partir dos 9 meses nas áreas de contágio. Até os 2 anos, deverá ser administrada a dose padrão da vacina

por Redação RBA
ARQUIVO/EBC
Bebês e crianças entre nove meses e dois anos de idade não deverão
 receber dose fracionada da vacina

São Paulo – A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) divulgaram nessa quarta-feira (31) uma lista com perguntas e respostas mais frequentes sobre a febre amarela, que busca orientar pais, cuidadores e médicos sobre os devidos cuidados na vacinação das crianças. 

A vacinação é a maneira mais efetiva de se proteger contra a febre amarela. A vacina deverá ser administrada aos bebês e crianças a partir dos 9 meses de idade e, assim como para os adultos, ela é indicada apenas para aqueles que vivem ou pretendem se deslocar para áreas onde há a ocorrência da transmissão ativa da doença. Contudo, alguns cuidados específicos devem ser tomados em relação às crianças. 

Entre seis e nove meses, a aplicação só é recomendada em casos especiais, a serem avaliados pelo pediatra.

Gestantes e crianças a partir dos 9 meses até os 2 anos de idade, deverão receber a dose padrão da vacina, já que não existem estudos científicos que garantam a eficácia da dose fracionada para esses grupos populacionais específicos.

Já as crianças maiores de dois anos poderão tomar a dose fracionada (um quinto da dose padrão), indicada pelo ministério da Saúde, com respaldo da Organização Mundial da Saúde (OMS), que garante a proteção contra a doença por pelo menos 8 anos. 

Os especialistas alertam que a vacina contra a febre amarela não deverá ser administrada ao mesmo tempo que as tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) ou tetra viral (contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela) em crianças menores de 2 anos de idade.

Para as crianças que não receberam nenhuma dessas vacinas, a orientação é que recebam primeiro a da febre amarela e agendem a tríplice ou tetra viral para pelo menos 30 dias depois. As demais que constam no calendário podem ser administradas no mesmo dia que a vacina contra a febre amarela.

As mulheres grávidas só deverão se vacinar se residirem ou pretenderem se deslocar para local em que ocorreu a confirmação de circulação do vírus da febre amarela.

Repelentes

Os repelentes que contêm a substância DEET podem ser usado em crianças acima de 2 anos de idade, e oferecem proteção de duas a cinco horas, quando deverão ser reaplicados. Já os que contêm as substâncias IR3535 e a Icaridina poderão ser administrados nos bebês a partir dos seis meses, com proteção de cinco até dez horas. Todos esses podem ser utilizados pelas gestantes. 

Os pediatras também orientam pais e cuidadores a não permitir que as crianças manipulem e utilizem os produtos. Os repelentes deverão ser aplicados primeiro nas suas mãos e em seguida na pele da criança. Apesar de haver maior risco de picadas de mosquitos no crepúsculo ou ao amanhecer, as picadas podem ocorrer em qualquer momento do dia.

A lista completa com perguntas e respostas você encontra aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara