Como fazer a comunicação interna e externa de forma integrada?

Por Filipe Andrade
Fazer comunicação corporativa, seja interna ou externa, é, por si só, um enorme desafio; quando bem executadas, representam um diferencial para qualquer que seja a organização.

Por outro lado, integrar ambas, formando uma sinergia entre comunicação interna e externa, é um desafio à parte. O resultado de uma comunicação integrada, contudo, é substancialmente superior.

Para entendermos ‘Como fazer a comunicação interna e externa de forma integrada?’, precisamos, em primeiro lugar, entender as especificidades de cada uma destas formas de se comunicar em uma instituição.

A comunicação interna é comumente entendida como um processo de trocas entre os colaboradores de uma organização, envolvendo toda a equipe no processo comunicativo e pulverizando os conteúdos informativos, seja de forma vertical e horizontal.

Existem várias ferramentas de comunicação interna e vários jeitos de se utilizar esse tipo de comunicação de forma realmente estratégica. O importante é que muitas vezes essa comunicação precisa ser levada a sério, mas antes disso precisa se mostrar estratégica para os gestores.

A comunicação externa por outro lado, possui um caráter ainda mais institucionalizado e hierarquizado. Isto acontece porque, nesses casos, há um segundo filtro dentro da organização – nem tudo que é relevante para o público interno é para o externo. E, ao contrário da comunicação interna, que visa integrar a equipe, a externa visa levar a organização ao conhecimento público, a ser vista e reconhecida como tal. Essa comunicação se dá muitas vezes através do trabalho de assessoria de imprensa.

A comunicação integrada vai além.  “[…] Pressupõe não apenas um diálogo produtivo, mas um planejamento conjunto. O processo de tomada de decisões, que deve incluir outras instâncias da empresa ou entidade que não as vinculadas especificamente à comunicação/marketing, deve ser compartilhado, ainda que haja um chefe, um superintendente ou diretor geral a que todos se reportam”, conforme argumentam os autores Cláudio Silva, Flávia Schroeder, Luciana Costa, Mariana Cumming e Ticiana Diniz, no artigo ‘Comunicação Integrada como Ferramenta de Gestão’.

O resultado da comunicação integrada é uma imagem institucionalizada bem mais alinhada, mais global – como apontam autores já citados -, evidenciado cada setor da corporação, suas atividades e especificidades.

E, ainda que seja algo novo no mercado, esta não é apenas uma opção, mas uma necessidade e um diferencial em uma organização. Uma tendência que aponta para o futuro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara