O Instituto Uescc realiza projeto de combate ao Trabalho Infantil na Indústria de Confecções do Polo de Confecções do Agreste


O projeto intitulado "Trabalho Decente e Indústria Responsável: por uma Moda Consciente e uma infância protegida no Polo da Moda do Agreste de PE", visa contribuir com o debate, a elaboração e implementação de propostas que busquem combater e erradicar o Trabalho Infantil na Indústria da Moda do Polo. O foco é combater essa violação de direitos para garantir a dignidade das crianças e adolescentes e melhorar o nível de Sustentabilidade da indústria da Moda destacando a importância da Responsabilidade Empresarial para a imagem do Polo.

Essa iniciativa considera o cenário de alta informalidade que caracteriza o Polo, a qual propicia condições de trabalho degradante, favorece a violação de Direitos Trabalhistas e Humanos e compromete o desenvolvimento socioeconômico da região. O Trabalho Infantil nessa indústria é consequência desse contexto que inibe fiscalizações e não permite a rastreabilidade das condições de trabalho nas fábricas e facções e é potencializado pela dinâmica produtiva de terceirizações que estimula a produção em ambiente doméstico, o qual invisibiliza a ocorrência desse fenômeno, e pela naturalização desse trabalho no contexto social devido a pouca conscientização sobre seus efeitos.

Para tratar dessa problemática, o projeto propõe ações de conscientização, de incidência política e de formação de redes de mobilização coletiva para atuar na mudança desse cenário. A ideia é elevar a consciência da população, contribuir com as políticas públicas sobre o problema e fortalecer o trabalho coletivo.

Dentro dessa lógica, estão sendo ofertadas palestras e oficinas nas escolas, e foi criado um Comitê de debate sobre Políticas Públicas de combate ao Trabalho Infantil que já teve a adesão de entidades empresariais como a CDL e Ascont, do setor público através das Secretarias de Educação e Desenvolvimento Social e de órgãos que atuam na defesa da criança e do adolescente como o Conselho Tutelar e o Comdeca. 

O Comitê já está atuando no incentivo a contratação do Jovem Aprendiz, na oferta de qualificação para esses jovens, na conscientização dos empresários sobre a importância da contratação do Jovem Aprendiz, na formação de professores para debater o tema em sala de aula e no fortalecimento dos programas de assistência às famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÉDICOS CUBANOS GANHAM DESPEDIDA, NA SEDE DA UESCC, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE