PP descarta deixar a Frente Popular, em caso de filiação de Jair Bolsonaro

Por Carol Brito (interina)


Em meio aos rumores de que as tratativas entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) e o PP avançaram, boa parte das lideranças progressistas resistem à filiação do chefe do Executivo, em especial no Nordeste.

 Em busca de consenso, o presidente nacional da legenda, Ciro Nogueira, passou a consultar os estados sobre a filiação do gestor e com Pernambuco não foi diferente. No Estado, a legenda está alinhada com o governador Paulo Câmara (PSB), oposição ao Governo Federal, e não está disposta a deixar a base governista. 

Na oposição, há quem aposte que Bolsonaro pode trabalhar para levar o partido para o bloco oposicionista no Estado, mas a missão não será fácil. 

O presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte, reforça que o diretório pernambucano não é uma comissão provisória, tendo sido eleito de acordo com as regras partidárias. Isso dá estabilidade e autonomia para a agremiação definir seus rumos no próximo pleito. Além disso, o comportamento imprevisível de Bolsonaro não garante a certeza de uma filiação.

Segundo Da Fonte, as conversas com o presidente são embrionárias, mas, ainda assim, a permanência na base do PSB é uma certeza. “Não cogitamos, em hipótese nenhuma, deixar a Frente Popular”, garante. Ainda que ocorra a filiação, a expectativa é de liberação dos diretórios para definir sua melhor estratégia de alianças nos Estados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado