Servidores do fisco apresentam 10 propostas tributárias emergenciais para o enfrentamento da crise

O ministro da Economia, Paulo Guedes, faz palestra na abertura do seminário 
Previdência: por que a reforma é crucial para o futuro do país? 
no auditório do edifício sede do Correio Braziliense.


As entidades nacionais que representam os integrantes dos Fiscos dos Municípios, Estados, Distrito Federal e União prepararam um conjunto de propostas que podem impactar em até 267 bilhões de reais e estão distribuídas nos eixos desoneração tributária e incentivo à economia e também incremento da arrecadação, sem prejuízos à retomada econômica.

Os estudos e trabalhos dessas entidades nacionais que resultaram nas “10 Propostas Tributárias Emergenciais para o Enfrentamento da Crise Provocada pela Covid-19” visam a preservar o setor produtivo e resguardar as pessoas de menor renda, nesse momento de retração econômica por causa da queda no consumo e na produção de bens e serviços.

As entidades nacionais FENAFIM (Fiscos municipais), FENAFISCO E FEBRAFITE (Fiscos estaduais) e SINFIFISCO NACIONAL, ANFIP E UNAFISCO (Fisco federal) disseram que estão oferecendo ao Brasil medidas no campo tributário que auxiliarão no reequilíbrio produtivo, financeiro, econômico e social do País.

Os servidores integrantes dos Fiscos reforçam o apoio aos servidores das áreas de saúde, assistência social e segurança que passam a contar com precedência lógico-circunstancial, por atuarem no socorro direto às vítimas da pandemia provocada pelo coronavírus.

“Agora, precisamos ser todos, em primeiro lugar, a favor da vida. E, em segundo lugar, a favor de uma economia que priorize a vida” diz Carlos Cardoso Filho, Vice-Presidente da Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais-FENAFIM.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS