LULA CHEGA A 48% DAS INTENÇÕES CONTRA 22% DE BOLSONARO E 9% DE MORO, INDICA DATAFOLHA


Congresso em Foco

Nova pesquisa publicada na tarde desta quinta-feira (16), pelo Datafolha, indica que o ex-presidente Lula (PT) mantém uma liderança folgada contra concorrentes rumo à eleição de 2022. Se a votação fosse hoje, indica o instituto, o petista teria 48% das intenções de voto, contra 22% de Jair Bolsonaro (PL), 9% de Sergio Moro (Podemos) e 7% para Ciro Gomes (PDT).

Com a margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Lula teria possibilidade real de vitória no primeiro turno das eleições. O instituto alega ser incabível comparar a pesquisa de hoje à anterior, feita em setembro deste ano: lá, Lula tinha 44% e Bolsonaro, 26%, mas o cenário não contava com Sergio Moro.

Para esta pesquisa, o Datafolha ouviu 3.666 pessoas em 191 cidades, presencialmente. Mais da metade da amostragem (51%) recebe até dois salários mínimos de renda mensal.

O ex-presidente tem conseguido bons resultados em pesquisas eleitorais nesta semana, o que indica uma consolidação do seu nome como o favorito para as eleições de 2022. Mais cedo, a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) divulgou pesquisa feita pelo Instituto MDA, sob sua encomenda. Nela, Lula também obtém mais intenções de votos que a soma de todos os demais candidatos, indicando a possibilidade de vitória em primeiro turno.

Na pesquisa da CNT, Lula tem 42,8%, crescendo em relação a junho, quando tinha 41,3%. O presidente Jair Bolsonaro tem 25,6%, e caiu em relação à anterior, quando aparecia com 26,6%. Já Sergio Moro, do Podemos, cresceu com relação à rodada anterior: 8,9% contra 5,9%. Ciro Gomes, do PDT, aparece com 4,9% (tinha em julho 5,9%). João Doria, do PSDB, vem em seguida, com 1,8% (tinha 2,1%). Felipe D´Ávila, do Novo, tem 0,4% (não aparecia na rodada anterior). E Rodrigo Pacheco (PSD) tem 0,3% (também não aparecia na rodada anterior).

A pesquisa também avalia o governo Bolsonaro. Para 47,9%, ele é ruim ou péssimo. Para 26,5%, é bom ou ótimo. E 24,2% o consideram regular. Desaprovam o atual governo 62,3%, contra 33,2% que o aprovam.

O Instituto MDA ouviu 2.002 pessoas, entre os dias 9 e 11 de dezembro.

AUTORIA
GUILHERME MENDES Repórter. Formado em jornalismo pela Fapcom em 2015, está na capital federal desde 2017. Foi repórter dos jornais O Estado de S. Paulo e Correio Braziliense, além dos sites JOTA, Vortex e Agência Infra.

RUDOLFO LAGO Diretor de Congresso em Foco Análise. Formado pela UnB, passou pelas principais redações do país. Responsável por furos como o dos anões do orçamento e o que levou à cassação de Luiz Estevão. Ganhador do Prêmio Esso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado