PSOL quer CPI para apurar rachadinhas da família Bolsonaro


Lúcia Valentim Rodrigues, do UOL

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados vai apresentar um pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar possíveis ações de corrupção praticadas pela família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O UOL publicou hoje reportagens que mostram que a quebra de sigilos bancário e fiscal de pessoas e empresas ligadas ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) revela indícios de que o esquema da rachadinha também ocorria nos gabinetes do pai, o presidente Jair Bolsonaro, quando este era deputado federal, e do irmão, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O material exclusivo do UOL reverberou e foi um dos assuntos mais comentados no Twitter. O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello afirmou que era "tudo lamentável, para dizer o mínimo". E defendeu que "prevaleça a verdade" e não a "política pela política".

"O homem público está sempre na vitrine e o estilingue funciona. Isso é republicano. Que o seja construtivo, para ter-se o Brasil sonhado. Que prevaleça sempre a verdade e não a política pela política", disse.

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) escreveu no Twitter que "todo dia aparecem novas evidências dos crimes de corrupção da quadrilha Bolsonaro!".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz