Governo altera regras e amplia o BPC, pago a idosos pobres e deficientes

Gastos com remédios, fraldas e consultas médicas serão deduzidos da renda familiar, permitindo que mais pessoas recebem o benefício

Por Agência O Globo 

Agência Brasil
Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
 publicaram novas regras que ampliam concessão do BPC

O Ministério da Cidadania e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, publicaram novas regras para a concessão, a manutenção e a revisão do Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas), que é pago a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência. O pagamento, no valor de um salário mínimo mensal (R$ 1.045), é destinado a pessoas de baixa renda. A Portaria Conjunta 7, que traz as novas regras, foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16).

Leia também
Para ter direito ao BPC , é necessário que o rendimento bruto mensal per capita (por pessoa da família) seja de até um quarto do salário mínimo (25%), ou seja, de no máximo R$ 261,25. O ministério destaca, no entanto, que agora passarão a ser deduzidos dessa renda mensal bruta familiar os valores mensais gastos com medicamentos, alimentação especial, fraldas descartáveis e consultas médicas. Com isso, famílias com rendimentos mais altos, mas também com elevadas despesas, poderão ter o benefício assistencial para um de seus integrantes. Na prática, as novas regras ampliam a concessão e tendem a aumentar o número de pessoas com direito a receber a ajuda do governo.

Para isso, será preciso comprovar a situação com prescrição médica . Também será preciso apresentar a negativa de seu fornecimento por órgão da rede pública. Essa alteração nas regras é para atender a uma decisão judicial a partir de uma ação civil pública movida em favor dos beneficiários.

O governo continuará a verificar as informações da família que estão no Cadastro Único (CadÚnico) para apurar a renda total do grupo considerada para a concessão do BPC/Loas .

Outra mudança diz respeito à dispensa de apresentação de documentos originais do requerente, do representante legal e dos demais membros do grupo familiar, quando a informação puder ser confirmada pelo INSS a partir do cruzamento de informações com outros bancos de dados de órgãos públicos.

Os originais somente serão solicitados quando houver previsão legal ou dúvida quanto à autenticidade ou à integridade do documento.

Pessoas com deficiência passarão por revisão

No caso das pessoas com deficiência , o ministério esclarece que o beneficiário será informado de que seu BPC/Loas estará sujeito à revisão periódica. Essa obrigatoriedade não existia antes. Ele também será comunicado sobre a necessidade de agendar uma nova avaliação médica para comprovar que sua limitação persiste.

Para ter o benefício ou manter seu pagamento, será preciso provar o impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial e o "grau de restrição para a participação plena e efetiva na sociedade", ou seja, a incapacidade para o trabalho.

"As avaliações para a comprovação da deficiência poderão sempre ser realizadas em paralelo pelo Serviço Social do INSS e pela Perícia Médica Federal, de forma a minimizar o tempo de espera do requerente", esclarece a portaria. Eventualmente, a perícia até poderá ser feita antes da avaliação da renda familiar.

Será preciso também comprovar que ainda se encaixa no critério de renda. O benefício será negado ou suspenso se a renda familiar mensal per capita não se enquadrar mais no limite de 25% do piso nacional ou se a deficiência não for comprovada após a perícia.

Ao requerente, no entanto, será garantida a possibilidade de apresentar recurso ao INSS, num prazo de 30 dias.

Confirmação das informações prestadas

O requerente do BPC/Loas deverá atestar as informações declaradas no pedido de benefício por meio de assinatura, que poderá ser eletrônica, ou por acesso com usuário e senha, certificação digital ou biometria. As duas últimas modalidades passam a ser aceitas agora.

Se não for alfabetizado ou estiver impossibilitado de assinar o pedido, será aceita a impressão digital registrada na presença de funcionário do órgão recebedor do requerimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS