Alta nos preços dos alimentos reforça necessidade de manter auxílio em R$ 600, defende Eduardo da Fonte


Autor da Emenda Constitucional 31/20, que mantém em R$ 600 o auxílio emergencial, o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) defendeu a manutenção do valor do benefício como maneira de garantir condições de alimentação digna à população.

“Mais de 50% dos brasileiros usam o auxílio emergencial para comprar alimentos. Essa alta nos produtos básicos de alimentação, mesmo que sazonal, impacta diretamente na capacidade de compra das famílias e o efeito pode ser nefasto. Nosso trabalho no Congresso é para garantir o benefício em R$ 600”, afirmou Eduardo da Fonte.

O deputado aponta que o lucro do Banco Central no primeiro semestre, que chegou a R$ 503,2 bilhões, pode servir como fonte de financiamento do Auxílio Emergencial. Eduardo da Fonte também defende a criação de um auxílio de renda básica permanente, mesmo após o fim da pandemia. O parlamentar é o autor do PL 3023/20, que pode servir como base para a criação do Renda Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS