Vice-presidente da União da Ilha é morto a tiros na zona norte do Rio

Marcelo Vinhaes voltava de um bar quando o carro no qual estava foi atingido por, pelo menos, 12 tiros. A carona também foi ferida e está em estado grave

Lucas Ferreira, do R7*, com Record TV Rio

Marcelo Vinhaes estava na escola há 20 anos
Reprodução/Record TV Rio

O vice-presidente da União da Ilha, Marcelo Vinhaes, de 60 anos, foi morto na noite de quinta-feira (5) enquanto voltava de um bar, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. O carro em que o advogado e sambista estava foi atingido por, pelo menos, 12 tiros.
Marcelo passava pela região da Freguesia, no bairro da Ilha do Governador, quando foi surpreendido por homens em outro carro. O vice-presidente da escola de samba morreu no local, enquanto a carona, identificada como Carolina da Silva, de 26 anos, apesar de ferida, sobreviveu ao ataque.

A jovem foi socorrida para o Hospital Municipal Evandro Freire, também na Ilha do Governador, onde foi atendida. Segundo informações da Record TV Rio, o estado de saúde de Carolina é considerado grave.

Agentes da DH-Capital (Delegacia de Homicídios) chegaram ao local do assassinato ainda durante a noite de quinta-feira e fizeram a perícia no carro. Os investigadores da Polícia Civil não descartam nenhuma linha de investigação para o caso.

Em nota, a União da Ilha declarou que a escola está perplexa com o episódio “que chocou todos os seguimentos” da agremiação. Durante o dia, a alta cúpula da escola deve se reunir para decidir detalhes sobre o velório de Marcelo.

O sambista estava na União da Ilha há 20 anos e foi eleito vice-presidente em 2018. Marcelo, ao lado do presidente Djalma Falcão, comandou dois carnavais da agremiação. Neste ano, a escola ficou em 13º lugar no Grupo Especial e foi rebaixada para a Serie A do Carnaval do Rio.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Celso Fonseca

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS