Vereadores iniciam debate em torno de projeto de lei que proíbe comercialização de armas de brinquedo

Matéria foi aprovada por unanimidade
 em primeira discussão e 
será votada novamente



Na manhã desta terça-feira (15), aconteceu a 12ª Sessão Plenária do semestre na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Na reunião os parlamentares debateram e votaram requerimentos, além de discutir projetos de lei relevantes para o município, como o PL 133/2019, de autoria do vereador Junior Gomes (PSB) e que trata da proibição da fabricação, venda, comercialização e distribuição de armas de brinquedo na cidade. 

Segundo o texto da matéria, além de evitar o estímulo ao uso da arma de fogo, a medida previne que crianças confundam uma arma de verdade com um brinquedo ocasionando um acidente fatal. Para o autor do projeto, a aprovação do texto diminui a possibilidade de que armas de brinquedos sejam usadas para cometer delitos. 

“No meu entendimento isso desestimula a violência. É uma discussão ampla, mas a partir do momento que se cria penalidades para quem fabrica e comercializa esse tipo de produto, automaticamente você desestimula a prática da violência. E nosso papel aqui é esse, estimular a cultura de paz.”, declarou Junior Gomes. 

O vereador e policial rodoviário federal aposentado, Zé Minhoca (PSDB) defendeu o projeto. 

“Quem é da área de segurança se depara diuturnamente com questões relacionadas a esse tipo de brinquedo. Quero chamar à atenção também aos pais de famílias, quem achar que isso é interessante, não é. Isso estimula o filho a gostar de arma de verdade.”, disse o vereador. 

O projeto de lei segue para segunda discussão e votação, para que caso aprovado em definitivo seja sancionado pelo Poder Executivo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz