Alerta de tsunami no Nordeste após terremoto é falso

Registrado na madrugada desta segunda (5), tremor de magnitude 5.8 em região próxima à costa de Fernando de Noronha gerou preocupação na internet, mas sismólogos da UnB descartam catástrofe

Estado de Minas

(foto: Google Maps)

Boa notícia para quem dormiu mal essa noite, preocupado com as consequências do forte terremoto que atingiu o Oceano Atlântico nas proximidades do Nordeste brasileiro, na madrugada desta segunda (5): a possibilidade de tsunami está descartada. 

É o que garantem especialistas do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB). 

Registrado pelo United States Geological Survey (USGS) por volta de 0h40, o abalo sísmico teve hipocentro localizado a 730 km de Fernando de Noronha (PB) ou 1100 Km de distância de Natal (RN). O fenômeno chegou a ser um dos assuntos mais comentados do Twitter, entre posts apreensivos e memes. 

Estudiosos da UnB, no entanto, asseguram que a costa brasileira está segura. "Apesar da alta gradação na Escala Richter, esse terremoto que atingiu as cadeias mesoatlânticas é do tipo transcorrente, ou seja: decorre de um deslizamento paralelo entre duas placas tecnônicas. Esse movimento não empurra a água, logo, não causa tsunamis", esclarece Juraci Carvalho, geólogo do Observatório Sismológico da UnB. 

Segundo o pesquisador, as temidas ondas gigantescas ocorrem quando os tremores de terra submarinos envolvem falhas geológicas chamadas de inversas. Nesse caso, a movimentação se caracteriza pela elevação de um bloco de terra sobre outro, o que alavanca as águas oceânicas, gerando destruição.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz