Reforma da previdência dos militares deve poupar só R$ 10 bi

Por Fernando Mellis, do R7

Mudança nas aposentadorias das Forças Armadas poderia gerar economia de R$ 100 bilhões, mas governo incluiu restruturação de carreira no texto


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (20), que o projeto de lei de reforma previdenciária dos militares pouparia de R$ 97,3 bilhões em dez anos. No entanto, um plano de restruturação da carreira das Forças Armadas vai custar cerca de R$ 86,8 bilhões nesse período, o que geraria uma economia líquida de R$ 10,4 bilhões.

Se comparado ao total que o governo planeja economizar com a reforma, a cifra dos militares representa apenas 1%.

Junto com o presidente Jair Bolsonaro, Guedes e outros ministros foram à Câmara dos Deputados, em um gesto simbólico, para entregar a proposta, que deve começar a tramitar na semana que vem. 

"A reforma da Previdência que nós orçamos em nossa proposta à Câmara dos Deputados em R$ 1,170 trilhão, é considerada pela equipe econômica indispensável para recuperar o crescimento econômico. [...] As Forças Armadas brasileiras, com o patriotismo de sempre, entenderam a importância de participaram dessa contribuição", declarou Guedes.

Entre os principais pontos estão o aumento da contribuição previdenciária dos militares, dos atuais 7,5% do salário para até 10,5%, progressivamente.

O tempo de contribuição passará de 30 para 35 anos, sem idade mínima para que os militares passem para a reserva.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara