Jungmann se despede com gesto para Pernambuco

Por: Ulysses Gadêlha 
Do Blog da Folha

Raul Jungmann deu contornos políticos ao ato no Palácio Campo das Princesas, nesta segunda
Foto: Hélia Scheppa/PSB

Depois de ser especulado para a Secretaria Estadual de Defesa Social e para a Embaixada do Brasil na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, deu contornos políticos à liberação de recursos financeiros que fez nesta segunda (17), no Palácio das Princesas, ao lado do governador Paulo Câmara (PSB). Apesar de compor o governo Temer - que sofreu duras críticas do PSB - Jungmann manteve-se sempre alinhado a Paulo Câmara. Ele afirmou que “encerra o ano num momento de imensa felicidade, por reciprocar um pouco a Pernambuco, que deu praticamente tudo que eu sou hoje em dia”.

O ministro, de fato, encerra o ano com um pacote de bondades para Pernambuco. Com a federalização da III Unidade de Regime Fechado de Internação do Centro de Integrado de Ressocialização de Itaquitinga, a União injetará R$ 47 milhões para a conclusão da obra - e esse recurso poderá chegar a R$ 50 milhões. Também foi autorizado o repasse de cerca de R$ 18 milhões pelo Governo Federal para construção de três novas unidades do Centro Comunitário da Paz (Compaz) no Recife.

Ainda se soma a esses montantes o valor de R$ 11,5 milhões que o Planalto aporta em um convênio intermunicipal, que reúne dez prefeituras num projeto de segurança pública. “A parceria partiu de Pernambuco, eu não poderia passar pelo Governo Federal sem fazer essas contribuições, que me deixam muito felizes”, comentou Jungmann, após a solenidade. O ato marca uma das últimas atividades do ministro à frente da pasta de Segurança Pública. Ao desfiliar-se do PPS, por onde se elegeu deputado federal, Raul defendeu que o partido permanecesse na base do governado Câmara, quando Daniel Coelho (PPS) assumiu o controle da sigla no Estado.

Sondado para assumir a SDS em Pernambuco, Raul negou que recebera o convite. O delegado Antônio de Pádua deverá ser mantido no cargo. Mesmo assim, ontem deu mostras de que está preocupado com o quadro de violência no Estado. Questionado sobre a situação grave do Complexo Prisional do Curado, o ministro ressaltou que a responsabilidade é do governador, mas sublinhou que gostaria de poder reformar todo o sistema prisional de Pernambuco.

Embaixada

Ainda ontem Jungmann desmen­tiu, pelo Twitter, a informação dada pela Revista Época de que iria para a Embaixada do Brasil na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) quando deixasse o ministério, a partir de janeiro. "Cheguei a pensar em ir, mas desisti. Permaneço no Brasil, onde pretendo trabalhar no setor privado".

Segundo a Época, pelos serviços prestados como ministro, o presidente Temer teria assinado a nomeação de Jungmann como representante permanente do Brasil na CPLP, que reúne nove países de língua portuguesa. A publicação dizia que ele estaria “de malas prontas” para se mudar para Lisboa.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO