O oleiro e o vaso, por Dário Gomes*

Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão
(Parte 2)

No site de significados encontramos a seguinte definição:
Oleiro é o artesão responsável por fabricar e comercializar objetos feitos de cerâmica. O oleiro trabalha na olaria, que consiste na fábrica que produz os objetos feitos de barro. Entre os objetos produzidos pelos oleiros destacam-se os vasos, as telhas, as louças, os tijolos e etc.

O oleiro é um exímio conhecedor da matéria prima com a qual trabalha, e por isso escolhe qual melhor se adequa à sua obra.

A obra de um artífice do ramo de olaria, para ter um valor estimado, depende de alguns fatores, dentre eles podemos destacar:

1    .       Matéria prima de boa qualidade;
2    .       Formação do Artífice;
3    .       Qualidade da obra;
4    .       Fama do artífice.

Quanto melhor for a matéria prima e quanto melhor for a formação do artífice, o resultado é termos uma obra de excelente qualidade, mas a fama do artífice é de fundamental importância para a valorização dessa obra. Nem sempre um vaso perfeito atinge um valor alto, porém se nele há a assinatura de um grande mestre da arte, o valor pode atingir cifras muito grandes.

Deus nos fez, Ele conhece a nossa estrutura (Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó. Salmos 103:14) Como sábio eterno, na sua sapiência,  formou o homem. (Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. I Corintios 12:18). A complexidade do corpo humano mostra claramente que não somos fruto do acaso. (Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.  Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia. Salmos 139:14-16). Jesus, o Criador de tudo,  tem um nome que é sobre todo nome. ( No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.  Ele estava no princípio com Deus.  Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. João 1:1-3) ( O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades.

Tudo foi criado por ele e para ele. Colossenses 1:13-16).

Então, como vemos, a matéria prima é de boa qualidade, o artífice é destro na sua obra e sua fama é maior do que  todos que há.

Enquanto somos um pó ou simplesmente um barro, nosso valor é ínfimo. Só quem conhece a matéria prima adequada é que nos dá o valor certo. Ao sermos tocados pelo Supremo Autor, Ele nos molda conforme à sua vontade.(Ai daquele que contende com o seu Criador! o caco entre outros cacos de barro! Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos? Isaías 45:9) Ele sabe como nos moldar, estamos em suas mãos, o Oleiro é Ele e nós obra de suas mãos.

(Mas agora, ó Senhor, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos. Isaías 64:8)

No próximo capítulo abordaremos sobre o vaso que se quebra nas mãos do oleiro.

Um abraço e até a próxima, se Deus permitir.

*Dário Gomes de Araujo é Evangelista na Igreja Evangélica Assembleia de Deus e atual gestor na cidade de São José do Egito.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE