O salário do trabalhador

Ai dos que não dão o salário do trabalhador

Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho. Jeremias 22:13.

O significado da palavra "ai", na Bíblia, está ligado a lamentação, dor, pesar e também pode ter conotação de condenação ou juízo. (http://biblia.com.br/perguntas-biblicas/palavras/gostaria-de-saber-o-que-significa-a-palavra-ais-na-biblia/).

Dentre tantos ais que encontramos na bíblia eu achei este bem interessante. Como é impressionante Deus, através de sua Palavra, advertir a que se não negue o salário devido ao trabalhador, e Deus adverte com um “ai”.

Isso implica dizer que os que assim fazem, poderão incorrer ao juízo divino, ou seja, Deus há de cobrar de quem assim o faz.

Deixando de lado as muitas faltas ou falhas que possa existir na classe trabalhista, e olhando num prisma de injustiça da parte do empregador para com o trabalhador, podemos perceber o porquê de haver tamanha advertência para com os que assim incorrem. A palavra de Deus diz que o trabalhador é digno de seu salário. (I Timoteo 5:18)

Nos dias atuais o empregado ou funcionário é conhecido como colaborador, ou seja, ele é participante do crescimento da organização, é um cliente interno, e ninguém mais que ele para dar boas impressões e elogiar a empresa na qual ele ganha o seu sustento.

Para muitos que não entendem o valor de um colaborador, ainda os taxam de “empregados” ou “funcionários” para dar a entender que estes estão subordinados a aqueles. Mas um colaborador é mais do que um executor de tarefas, é alguém em potencial, embora muitos não passem de meros empregados, há aqueles que são excelentes colaboradores e merecem ser remunerados.

Se há sonegação do sustento, o colaborador não supre suas necessidades e de suas famílias, perde o ânimo e já não produz como desejava produzir , e acaba não vendo perspectiva alguma de crescimento, nem financeiro, tampouco de cargos e na primeira oportunidade procura um local melhor e se tiver oportunidade, não pensará duas vezes em partir para outra empresa.

Então alguém que nega o sustento de um colaborador comete um grande erro e estará também sujeito às punições previstas por Deus: Ai dos que não pagam o sustento do trabalhador. 

O assunto nos faz lembrar de um caso acontecido com um usineiro de nosso estado que, por causa de um feriado, não haveria pagamento de salários na sexta feira e o mesmo seria pago na segunda feira, porém o usineiro ordenou que, mesmo sendo feriado, fossem buscar o referido pagamento na capital e que no mesmo dia fossem efetuados todos os pagamentos, porque dizia ele: Como eles virão trabalhar com fome e como produzirão? 

A preocupação do usineiro era que, estando os colaboradores satisfeitos, certamente produziriam melhor, ao passo que, insatisfeitos, o prejuízo seria iminente.

Se quisermos ter bons colaboradores então façamos jus aos seus interesses. Lembre-se que a primeira propaganda começa dentro de casa, onde os colaboradores não só falarão bem dos produtos como também serão possíveis consumidores dos mesmos, o colaborador é o primeiro cliente.

Um abraço e até a próxima, se Deus permitir.

*Dário Gomes de Araujo é Evangelista e atual gestor da Assembleia de Deus em São José do Egito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Onda amarela e vermelha invade ruas do Recife para abraçar Paulo e Haddad

Mais de 50 mil pessoas mostraram que estão com os candidatos que vão trazer o Brasil de Lula de volta e que vão manter Pernambuco na fr...

POSTAGENS MAIS ACESSADAS