"DEPOIS DE DEUS, TEMER É O ÚNICO QUE NÃO PODE SER INVESTIGADO', DIZ PRESIDENTE DA ALEPE


Presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa (PDT), criticou a reforma trabalhista, a criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões para o financiamento de campanhas eleitorais e o arquivamento da denúncia de corrupção passiva contra Michel Temer; "Esse Congresso que está aí já tirou os direitos trabalhistas com a reforma trabalhista. Já negou que Temer seja investigado. É a única pessoa do mundo depois de Deus que não pode ser investigada. Qualquer ministro pode, qualquer pessoa pode. E já estão resolvendo que a previdência vai ser na próxima gestão porque senão vão enterrar os que estão lá", disparou

Pernambuco 247 - O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, criticou a reforma trabalhista, a criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões para o financiamento de campanhas eleitorais e o arquivamento da denúncia de corrupção passiva contra Michel Temer pela Câmara dos Deputados.

"Esse Congresso que está aí já tirou os direitos trabalhistas com a reforma trabalhista. Já negou que Temer seja investigado. É a única pessoa do mundo depois de Deus que não pode ser investigada. Qualquer ministro pode, qualquer pessoa pode. E já estão resolvendo que a previdência vai ser na próxima gestão porque senão vão enterrar os que estão lá", disparou Uchoa.

Para o parlamentar, o serviço público não existe para financiar campanhas eleitorais, ainda mais com a economia em crise. "É um abuso de autoridade", disse. "O que vai sobrar amanhã é para os deputados estaduais em um projeto que diz que serão remetidos para eles apenas 5% desse dinheiro. Enquanto isso a população de Pernambuco vai cobrar a cada um de nós", completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Forças Armadas vão garantir resultado das urnas, diz ministro da Defesa

Segundo Silva e Luna, nove estados pediram apoio dos militares para os dias de votação Lucas Vettorazzo FOLHA DE SÃO PAULO O mini...

POSTAGENS MAIS ACESSADAS