Presidente da Associação de Cabos e Soldados vai ter que dar expediente na PM


Liminar expedida pelo desembargador Ricardo Paes Barreto (TJ-PE) suspendeu neste final de semana as decisões judiciais que garantiam aos presidentes e vices da Associação dos Cabos, Soldados e Bombeiros Militares e da Associação dos Militares Estaduais o afastamento de suas funções na Polícia Militar, sem prejuízo de salário, para atuarem nessas entidades.

Em razão da decisão do desembargador, todos deverão se apresentar ao comando geral da PM nesta segunda-feira (26) para cumprirem suas jornadas de trabalho.

A decisão do comando da PM de requisitar essas pessoas para trabalhar foi suspensa por duas liminares expedidas em favor de Alberisson Carlos da Silva e Nadelson Costa Leite, presidente e vice da Associação de Cabos e Soldados, respectivamente, e de Vlademir José de Assis e Yulo Eugênio Quixaba de Araújo, presidente e vice da Associação dos Militares Estaduais.

A Procuradoria Geral do Estado entrou com recurso no Tribunal de Justiça contra as duas decisões e o desembargador Ricardo Paes Barreto deferiu, no sábado (24), o pedido da PM.

O clima “esquentou” nos quartéis após a cassação das duas liminares mas a decisão do Governo do Estado de reabrir negociações com o comando da PM, agora em janeiro, sobre reajuste salarial está mantida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS