Sistema de Tratamento de esgoto de Santa Cruz busca trazer o Rio Capibaribe de volta aos seus tempos de glória

Trabalho da Compesa trás diversos benefícios ambientais e sociais


Sendo parte importante das atividades em prol do meio-ambiente em Santa Cruz do Capibaribe, o Sistema de Tratamento de Esgoto coordenado pela Compesa ainda é desconhecido do grande público, mas busca, através de um sistema eficiente, devolver ao Rio Capibaribe todo seu esplendor de décadas passadas.

"Nós recebemos o esgoto com todos os sólidos e contaminação, onde fazemos todo o tratamento e retenção para reutilização em outros projetos. Enquanto isso, o esgoto devolvido aos rios sai limpo", disse Fernando Ancelmo, coordenador da central, à nossa reportagem. "É sempre bom levar ao público todo o trabalho feito aqui. Temos um benefício ambiental imenso, e vamos recuperar nossos rios muito em breve".
Além da parte ambiental, Ancelmo destaca as mudanças sociais obtidas com esse sistema. "Temos a princípio uma redução de 22% no número de doenças, além da diminuição da contaminação da cidade também, que não terá mais aquele mau cheiro em diversas localidades, especialmente nas margens dos rios", destacou.
Ivone Aragão - Secretária de Governo e Desenvolvimento Social

Em visita ao local, a secretária de Governo e Desenvolvimento Social da cidade, Ivone Aragão, destacou a importância da obra em prol da população. "Eu fico muito feliz ao ver a perspectiva de ver nosso Capibaribe com peixes em suas águas, e agora sei como isso será possível. É uma felicidade enorme que Santa Cruz tenha recebido essa obra vinda do Governo do Estado para cuidar do nosso meio ambiente, do  nosso rio e riachos e principalmente da melhora de vida de nossa população", disse. "Seria muito interessante todos conhecerem esse projeto. Sabemos da dificuldade do município em relação ao saneamento, mas estamos trabalhando, enquanto gestão, junto ao Prefeito Fábio Aragão, para realizarmos melhorias de todo nosso sistema, para que toda essa rede de captação traga os efluentes para cá", afirmou.

Atualmente, são tratados 70 litros de água por segundo, mas o sistema possui capacidade de até 360 litros, baseado numa projeção de habitantes em Santa Cruz até o ano de 2035.




























Edição- Jorge Luis
Reportagem- Jairo Gomes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre