Cenário Político: PSDB deve sofrer baixas

Por Américo Rodrigo
Do Blog Cenário
Foto: Daniel Bruno

O casal de políticos do Agreste pernambucano, Alessandra e Edson Vieira, deve deixar o PSDB logo que abrir a janela de transferência partidária para quem deseja disputar a eleição do próximo ano. A especulação já vem sendo feita há algum tempo e a presença da dupla no ato de filiação de Miguel Coelho ao DEM só reforça a tese que vem sendo construída.

Alessandra Vieira foi presidente estadual do PSDB até março, quando o comando da sigla passou de forma ‘atropelada’ para as mãos da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, que pretende disputar o Palácio do Campo das Princesas no próximo ano. A deputada e o ex-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe defendem a unidade da oposição, mas nunca esconderam uma inclinação pelo nome do prefeito de Petrolina.

Apesar da relação estreita com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, que deve atuar para segurar Alessandra e Edson no partido, ambos também possuem uma forte ligação com a família Coelho e isso deve pesar para um apoio a Miguel. Mas o fator que deve fazer a dupla desembarcar da legenda será a dificuldade na montagem de chapa que os tucanos irão enfrentar.

Presença tucana – Além de Alessandra e Edson Vieira, mais dois políticos do PSDB foram visto na filiação de Miguel Coelho ao DEM: o prefeito de São Joaquim do Monte, Duguinha Lins, e a vereadora de Santa Cruz do Capibaribe, Jéssyca Cavalcanti. Ambos são ligados ao casal santacruzense.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado