Psicanalista e escritor Contardo Calligaris morre aos 72 anos

O colunista do jornal 'Folha de S.Paulo' estava fazendo tratamento contra um câncer no hospital Albert Einstein, na capital paulista

CB Correio Braziliense

(crédito: Walter Craveiro/Divulgação)

O escritor e psicanalista Contardo Calligaris, aos 72 anos, morreu nesta terça-feira (30/3) em São Paulo. O também dramaturgo estava internado no Hospital Albert Einstein para tratamento contra um câncer. A notícia da morte foi confirmada pelo filho, Max Calligaris, em uma publicação no Instagam.

Colunista do jornal Folha de S.Paulo desde 1999, Contardo publicou o último texto em 17 de fevereiro. O escritor nasceu na Itália em 2 de junho de 1948 e teve o primeiro contato com o Brasil quando veio dar palestras sobre o primeiro livro de psicanálise, Hipótese sobre o fantasma, em 1986. Alguns anos depois, acabou fixando residência no país.

A primeira formação de Contardo Calligaris foi em Epistemologia Genética, na Suíça. Depois, também realizou graduação em Letras antes de se dedicar ao doutorado em Semiologia, com Roland Barthes, um dos maiores linguistas de todos os tempos. Foi quando começou a fazer análise e passou a se interessar por psicanálise e, em 1975, foi aceito como membro da Escola Freudiana de Paris, onde morou até 1989.

No trabalho, Contardo Calligaris abordou temas como cultura e psicanálise, em especial sobre a suposta obrigatoriedade da felicidade, do gozo, da beleza e dos excessos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz