O preparo para a vida, por *Dário Gomes.

Daniel, um jovem preparado para o reino.

(Imagem:"http/.una.br/blog/6-motivos-para-continuar-a-estudar-durante-as-ferias")

“Tua é, Senhor, a magnificência, e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; tua é senhor, o reino, e tu te exaltastes sobre todos como . E riquezas e glórias vem de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há forças e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo”.   I Crônicas 29.11-12.

Hoje queremos relatar sobre um dos mais relevantes dos profetas do antigo testamento: o Profeta Daniel, sendo um dos que mais se destacou na ciência durante o Império Babilônico e nos demais reinos subsequentes. 

Por ocasião do exílio babilônico, Daniel fora levado de sua terra, Judá, para a Babilônia, para servir àquele reino. Ele fora escolhido dentre os jovens da família real cativa,  e que deveriam preencher alguns requisitos:

1.    Jovens que não tivessem defeito algum.

2.    Bonitos de aparência.

3.    Tivessem escolaridade, que fossem instruídos.

4.    Tivessem sabedoria em Ciência. (Formação acadêmica)

5.    Entendidos no conhecimento (Não só saber, mas compreender o que estudou)

6.    Habilidade para viver entre nobres. (Tivesse bons costumes).

Ademais de tudo isso ainda que fosse lhes dado um curso intensivo de 3 anos , afim de que fosse instruídos na língua e nos costumes dos caldeus, teria que aprender o siríaco e o aramaico. Afim de que pudesse estar apto para servir ao novo reino dominante. E assim se procedeu.

Daniel se destacou, e foi acerca dele que a esposa do rei Belssazar, sucessor de Nabucodonozor, falou com muita propriedade: Há, no teu reino, um homem que tem o espírito dos deuses santos, e teu pai o constituiu chefe dos magos, dos astrólogos, dos caldeus e dos adivinhadores, porquanto se achou neste Daniel um espírito excelente, e ciência, entendimento e interpretação de sonhos, explicando enigmas,  e solvendo dúvidas, o qual o rei pôs por nome Beltessazar, chama pois, agora,  a Daniel, ele dará interpretação. Dn. 5.11-12.

A lição que podemos tirar da vida de Daniel no Reino Babilônico é que se um jovem quer se destacar na vida e ser visto como alguém que pode oferecer algo mais que outros deve se dedicar, estudar, investigar, fazer como os filósofos: questionar, procurar respostas, não se conformar, procurar ir além do que os outros já foram, nunca desistir de seus objetivos, prosseguir, insistir, se preciso for, ser teimoso, mas sempre em busca de melhorar.  

Ninguém vos escolherá, de uma seleção de pessoas se não tiverdes que oferecer, se ao serdes indagado  ficares como se estivesses em outro mundo.

Muitos estão perdendo tempo, ocupados em redes sociais, sem tempo para se dedicar aos estudos ou a uma formação acadêmica, passam os dias aprendendo nulidades, sem um objetivo, sem se dar conta que o tempo vai passando e com ele muitas coisas estão sendo desperdiçadas.

Daniel foi um jovem que se preparou para a vida, estudou, averiguou, aprendeu e viveu. Ao invés de ser um mero escravo, alcançou, dentro de um reino inimigo, a posição de Príncipe. Nem foi sorte, nem acaso, Foi preparo na vida e comunhão com Deus. Esse é um dos segredos do sucesso de muitos e Daniel o soube aproveitar muito bem.

*Dário G. de Araujo é Evangelista e atual gestor nas Assembleias de Deus em São Jose do Egito.

Comentários

Unknown disse…
Excelente reflexão 🙏🏼
Unknown disse…
edificante em sabedoria

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado