Lula recebe vacina contra a covid e critica Bolsonaro: ‘tem que parar de ser ignorante’

Dentro do carro, ex-presidente recebeu o imunizante contra coronavírus na manhã deste sábado (13/3) em São Bernardo do Campo. Após a vacina, divulgou um vídeo com críticas ao governo

LC Lis Cappi
Correio Braziliense

(crédito: Ricardo Stuckert/Lula Oficial)

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) recebeu a primeira dose de vacina contra o coronavírus na manhã deste sábado (13/3) em São Bernardo do Campo, São Paulo. O petista foi imunizado dentro de um carro e, após o procedimento, divulgou um vídeo em defesa da vacina com discurso crítico ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Lula afirmou que Bolsonaro deve “parar de ser ignorante”. Também citou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Segundo o ex-presidente, o titular da Saúde trata os brasileiros "como se não soubessem pensar sobre a covid". Ele ainda afirmou que os brasileiros desejam receber a vacina.

“Tudo o que o povo quer é tomar uma vacina para se ver livre desse monstro chamado coronavírus. E, por isso, o presidente da República tem que parar de ser ignorante. O seu ministro da saúde precisa parar de tratar as pessoas como se elas fossem ignorantes”, disse em trecho do vídeo.

O ex-presidente também questionou a falta de planejamento para a imunização, assim como a falta de pesquisa para uma vacina desenvolvida nacionalmente. “Um país que tem institutos como Fiocruz e Butantan não tem como não ter uma vacina própria. Se tivéssemos um governo que tivesse pensado seriamente e não estivesse brincando, não estivesse falando tanta bobagem, a gente já estaria produzindo o suficiente para atender o nosso povo”.

Lula ainda argumentou que durante o seu governo, 80 milhões de pessoas foram vacinadas contra o H1N1 em um período de três meses. E que a própria população deve tomar cuidado contra a covid-19 para evitar o aumento da doença. “Só quem gosta da gente é a gente mesmo, então, se cuidem, para amanhã não estar chorando a perda de um ente querido”, declarou.

Discursos contra Bolsonaro

Na última quarta-feira (10/3), o ex-presidente também criticou o governo Bolsonaro. Em discurso após a decisão do ministro do STF, Edson Fachin, que tornou o petista novamente elegível, ele chamou Jair Bolsonaro de "imbecil". E disse que a população não deve "seguir as ordens" do presidente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz