Lira vence eleição e se torna presidente da Câmara em primeiro turno

Apoiado pelo governo, ele disse que vai aumentar o peso de cada parlamentar nas decisões da casa legislativa

LC Luiz Calcagno RS Renato Souza
Correio Braziliense

(crédito: Michel Jesus/Câmara dos Deputado)

O deputado Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, venceu a disputa pela Presidência da Câmara, na noite desta segunda-feira (1º/2). Ele derrotou Baleia Rossi (MDB-SP), que era a principal aposta da oposição para impedir que um governista chegasse ao comando da Casa. Lira fica no cargo pelos próximos dois anos, ocupando a cadeira deixada por Rodrigo Maia (DEM).

A disputa estava acirrada, mas a distribuição de R$ 500 milhões em emendas pelo governo virou votos para Lira. A verba foi repassada para obras indicadas pelos parlamentares nos estados. A liberação dos recursos é obrigatória, mas pode ocorrer ao longo do ano. Essa foi a maior liberação para um mês de janeiro desde que o registro é feito.

Em seu discurso no plenário, Lira afirmou que vai elevar a gestão compartilhada, em que os demais parlamentares têm peso em todas as decisões. "Eu olho para a cadeira do presidente (da Câmara). Por acaso é um trono? Não. Há mais cadeiras. Tudo na Casa tem a marca do coletivo. Temos que tirar o poder da Presidência como foi nos últimos anos e devolver esse superpoder ao plenário", disse.

O parlamentar afirmou ainda que vai respeitar as diferenças entre os pares. "As ideologias, as diferenças ideológicas que compõem a pluralidade ideológica dessa Casa. Os de esquerda, direita e centro sempre tiveram em mim um deputado de apoio, de conversa e de cumprimento de palavra. Que a união de todos possa mais do que nunca fazer a diferença de todos os brasileiros. Eu acredito na consciência livre das mulheres dos homens de bem nessa casa, para ver uma Câmara independente, harmônica, pois o Brasil não aguenta mais acotovelamentos", completou Lira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Filho deve substituir Aragão candidato em Santa Cruz