Diogo Moraes destaca importância turística do Agreste pernambucano no Ministério do Turismo


O Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB), representante do Polo de Confecções do Agreste na Alepe, participou hoje (20), em Brasília, de uma audiência com novo Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto. O parlamentar, que é tesoureiro da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), esteve acompanhado pela presidente da instituição, Deputada Ivana Bastos (BA), e aproveitou o momento para falar as potencialidades turísticas do Agreste pernambucano. 

De acordo com Diogo Moraes, o encontro foi muito positivo, já que os municípios também podem e devem contar com recursos do Governo Federal para desenvolver ações e projetos. “Citei a importante produção de Café de Taquaritinga do Norte, que cresce e se destaca no Brasil e no mundo. Hoje, os grãos produzidos em Taquaritinga têm uma qualidade elevada, por serem orgânicos. Destaquei ainda o Polo de Confecções, como Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e demais cidades, que também atraem visitantes de todo País, movimentando o turismo de negócios da região”, afirmou. 

Em sua fala, o parlamentar evidenciou ainda o Ecoturismo que pode ser fortalecido em Taquaritinga do Norte, sem falar do clima agradável que atrai visitantes no período de inverno, somado ao Festival Café Cultural. “Ainda para Santa Cruz do Capibaribe, pleiteei apoio na realização do projeto Semana da Moda, que vai beneficiar pessoas que trabalham no Calçadão da Moda, ou seja, aqueles que não podem participar de outros eventos maiores. O Ministro perguntou como está a região. Pernambucano que é, ficou alegre em saber que estamos nessa luta. Ele também colocou o Ministério e sua equipe técnica à disposição. A ideia é começar a trabalhar para levar nossa região para o Brasil e para o mundo, com outros atrativos convergindo com a Confecção”, acrescentou Diogo Moraes.

Da Assessoria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado