Mendonça rebate críticas a Bolsonaro e diz que Moro "manchou biografia"

Atual ministro do governo afirmou que o ex-juiz da Lava-Jato teve uma atuação com baixo rendimento no comando da pasta da Justiça

RS Renato Souza

(crédito: Alan Santos/ PR)

O ministro da Justiça, André Mendonça, rebateu, na noite desta segunda-feira (28), as críticas do ex-ministro Sergio Moro, que miraram o presidente Jair Bolsonaro. Moro cobrou do governo a aplicação de vacinas contra a covid-19, que assola o país desde o começo do ano.

Pelo Twitter, Mendonça publicou resultado de sua gestão, e disse que a apreensão de drogas e de dinheiro fruto de corrupção ultrapassou, em seis meses, os 16 do período em que Moro esteve a frente da pasta. Nas declarações, Moro questionou a existência de um presidente na capital federal, e disse que enquanto países do mundo todo, inclusive nações vizinhas, vacinarão a população, o Brasil segue sem perspectiva de iniciar a imunização.

"Vi que Sergio Moro perguntou se havia presidente em Brasília? Alguém que manchou sua biografia tem legitimidade para cobrar algo? Alguém de quem tanto se esperava e entregou tão pouco na área da Segurança?", rebateu Mendonça.

Moro ingressou no governo em 2019, e ficou até abril deste ano, quando pediu demissão, acusando o presidente de tentar interferir na Polícia Federal. "Quer cobrança? Por que em 06 meses apreendemos mais drogas e mais recursos desviados da corrupção que em 16 meses de sua gestão?", completou André Mendonça.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

Dispensa comentários