Mais de 200 mil perderam suas casas em explosão de Beirute

Avaliação é do governo da cidade, que está mobilizando esforços para prover água, comida e abrigo; Líbano está em estado de emergência

Do R7

Prédios nos arredores do porto de Beirute foram destruídos
Wael Hamzeh / EFE-EPA - 4.8.2020

Entre 200 mil e 250 mil pessoas perderam suas casas após a mega explosão que atingiu Beirute nesta terça-feira (5), avalia o governo da capital do Líbano. Autoridades estão mobilizadas para oferecer água, comida e abrigo para esta grande quantidade de pessoas, segundo o governador de Beirute, Marwan Abboud.

Até o momento, o governo libanês e a Cruz Vermelha confirmaram mais de 100 mortos e cerca de 4 mil feridos pelo mega-acidente.

O presidente do Líbano, Michel Aoun, convocou uma reunião de emergência de seu gabinete de ministros para a manhã desta quarta-feira. Ele também anunciou que decretou estado de emergência em todo o país pelos próximos 14 dias.

A explosão ocorreu na região do porto, em um armazém contendo 2.750 toneladas de nitrato de amônia. As causas específicas ainda serão investigadas, mas o enorme impacto da detonação tem relação direta com a quantidade desta substância, que é altamente explosiva.

As milhares de toneladas de nitrato de amônio ficaram paradas no armazém durante seis anos.

O estrondo da explosão chegou a ser ouvido a mais de 20 quilômetros de distância e o seu impacto pôde ser registrado por sismógrafos em regiões distantes mais de 240 quilômetros, como no Chipre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre