Dia das Mães

O Dia das Mães é uma das datas comemorativas mais importantes no Brasil. Como o próprio nome sugere, trata-se de uma data que homenageia as mães e que foi estabelecida no Brasil, de maneira oficial, por um decreto emitido pelo presidente Getúlio Vargas. Sua origem moderna remonta aos Estados Unidos, no começo do século XX.

Origens

Como veremos, considera-se que o Dia das Mães surgiu nos Estados Unidos, bem no começo do século XX. Apesar disso, os historiadores enxergam algumas semelhanças entre essa data comemorativa e algumas celebrações realizadas na Antiguidade clássica, isto é, na Grécia e Roma antigas.

Não existe uma associação direta entre a celebração moderna e a realizada na Antiguidade, mas os historiadores pontuam-nas em diálogo para demonstrar que festivais em homenagem à figura materna não são uma exclusividade do mundo contemporâneo. Na Grécia, por exemplo, celebrava-se Reia, a mãe dos deuses.


Ativismo de Anna Jarvis

O Dia das Mães, enquanto data comemorativa, surgiu na primeira década do século XX, sendo criado por Anna Jarvis, cujo intento era homenagear a sua mãe, Anna Jarvis, conhecida por realizar trabalho social com outras mães, sobretudo no período da Guerra Civil Americana.

Anna Jarvis, que frequentava uma igreja metodista, dedicou sua vida ao ativismo social. Ela o iniciou promovendo ações que possibilitaram a melhoria das condições sanitárias de sua comunidade. Lá ela criou o Mother’s Day Work Clubs, uma instituição voltada para melhorar as condições sanitárias de algumas cidades na Virgínia Ocidental. Nesse trabalho, Ann Jarvis dava assistência às famílias que necessitavam de ajuda, e orientava-as para que elas tivessem boas condições sanitárias, de forma a evitar doenças.

Durante a Guerra Civil Americana, entre 1861 e 1865, Anna Jarvis passou a trabalhar no socorro a soldados feriados, tanto dos confederados quanto daqueles que lutavam pela União. Depois que a guerra terminou, Jarvis criou um clube para que ações fossem tomadas de maneira a garantir o entendimento e o convívio pacífico entre famílias de soldados que lutaram de diferentes lados. Esse clube contou com o envolvimento de outras mães. Juntas elas criaram o Mother’s Friendship Day (Dia das Mães pela Amizade), um dia para celebrar-se a paz.

Surgimento do Dia das Mães

Anna Jarvis, filha de Anna Jarvis, criou o Dia das Mães como 
forma de homenagear sua mãe, falecida em 1905. [1]

O Dia das Mães foi criado como uma homenagem à vida de Anna Jarvis. O falecimento dela, em 9 de maio de 1905, afetou bastante a sua filha, Anna Jarvis. Anos depois, ela decidiu criar uma data comemorativa para homenagear a sua mãe. O trabalho de Anna Jarvis fez com que um memorial em homenagem a ela fosse realizado em maio de 1908 — esse foi o primeiro Dia das Mães.

Anna Jarvis engajou-se para que o Dia das Mães se convertesse permanentemente em uma data comemorativa nos Estados Unidos. Nesse sentido, ela contou com o apoio de um comerciante chamado John Wanamaker.

Ainda nesse ano, Elmer Burkett, um senador do Nebraska, levou a proposta para o Senado norte-americano, mas ela não foi aprovada. Mesmo assim, a comemoração em homenagem às mães espalhou-se pelos Estados Unidos. A partir de 1909, Anna Jarvis dedicou-se inteiramente a sua missão de conseguir a oficialização do Dia das Mães.

Em 1910, o estado que sua mãe atuou como ativista, a Virgínia Ocidental, tornou o Dia das Mães oficial. Dois anos depois, em 1914, o Congresso norte-americano estabeleceu o segundo domingo de maio como o data para a celebração, e a medida foi ratificada pelo então presidente do país, Woodrow Wilson. A data foi criada exatamente como forma de homenagear todas as mães.

Dia das mães no Brasil

A popularização dessa data nos Estados Unidos fez com que ela eventualmente chegasse ao Brasil. Os historiadores falam que a primeira celebração do tipo aconteceu aqui em 12 de maio de 1918, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Essa primeira vez foi promovida pela Associação Cristã dos Moços do Rio Grande do Sul.

O Dia das Mães foi oficializado no Brasil na década de 1930, quando o presidente Getúlio Vargas emitiu o Decreto nº 21.366, em 5 de maio de 1932. Por meio desse documento, determinou-se o segundo domingo de maio como momento para comemorar os “sentimentos e virtudes” do amor materno.

Essa data foi uma conquista realizada por influência do movimento feminista brasileiro, que estava em crescimento. Outra conquista importante na época foi o sufrágio universal feminino, decretado também em 1932.

Nos próximos anos, o Dia das Mães será celebrado nas seguintes datas:

2020: 10 de maio
2021: 9 de maio
2022: 8 de maio
2023: 14 de maio


Comercialização do Dia das Mães

Com a oficialização da data, ela se popularizou mais ainda nos Estados Unidos. Entretanto, Anna Jarvis tornou-se crítica ao Dia das Mães por conta da sua comercialização. O intuito dela era que a data fosse algo voltado para a questão sentimental e que, portanto, não fosse explorada como momento para obter-se lucro. Ela criticava bastante a venda de cartões feitos para a data, pois considerava que quem os comprava era preguiçoso demais para fazer uma dedicatória escrita à mão.

Aqui no Brasil a situação não foi diferente. Uma vez criada a data comemorativa, a prática de celebrar o Dia das Mães foi crescendo e tornou-se uma das celebrações mais importantes do ano. Atualmente, o Dia das Mães é a segunda data comemorativa mais importante para o comércio brasileiro, ficando atrás apenas do Natal.


Dia das mães no mundo

Aqui no Brasil, comemora-se o Dia das Mães no segundo domingo de maio. Essa celebração é realizada em data diferente em outros países.

O Dia das Mães brasileiro seguiu a tradição instituída nos Estados Unidos, e a comemoração, como mencionado, é realizada no segundo domingo do mês de maio. Outros países no mundo, como Dinamarca, Alemanha, Austrália, Malásia e Uruguai, também celebram-no nessa data.

Entretanto, nem todos os países seguem a tradição norte-americana e, portanto, comemoram o Dia das Mães em outra data. A Rússia e a Sérvia, por exemplo, comemoram-no no dia 8 de março; a Noruega, no segundo domingo de fevereiro; o Líbano, no início da primavera no Hemisfério Norte (21 de março); e a Argentina, no terceiro domingo de outubro.

Percebemos, portanto, que cada país realiza a celebração no momento que acha apropriado. O importante é que essa figura tão importante na vida de todos seja homenageada da forma que merece, independentemente da data.

Crédito da imagem

[1] Commons

Por Daniel Neves
Professor de História

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre

CICLISTAS SANTA-CRUZENSES DE MALAS PRONTAS PARA NOVOS DESAFIOS