Com saída de Moro, dólar dispara e ultrapassa R$ 5,65 nesta sexta

Investidores reagem à saída de Moro do governo e também monitoram possível corte nos juros

Por Brasil Econômico -com informações da Agência O Globo

Reprodução
Dólar dispara após saída de Moro e ultrapassa R$ 5,65 nesta sexta-feira (24)

O dólar comercial renovou os valores máximos de cotação nesta sexta-feira (24). Às 9h30, a moeda americana era negociada com alta de 0,88%, valendo R$ 5,577. Mais tarde, a alta foi crescendo cada mais, sobretudo após a confirmação da saída de Sergio Moro do governo, chegando a bater R$ 5,659, alta de 2,37%, às 11h. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa brasileira, a B3, cai 5,08%, a 75.622 pontos.


Também pesa no mercado a expectativa de que o Banco Central (BC) irá cortar a taxa básica de juros (Selic) na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). O corte projetado é de 0,75 ponto percentual, fazendo os juros caírem de 3,75% para 3% ao ano.

"Além das crises de saúde pública e da economia, que todos os países enfrentam, o Brasil tem problemas políticos. Quando começam a ter indícios que demonstram enfraquecimento na base aliada, o mercado fica muto em alerta", indica Fabrizio Valloni, chefe da mesa de câmbio da Frente Corretora.

"A expectativa de que os juros serão cortados também ajuda o dólar a subir. Se o Copom reduzir a Selic na próxima reunião, a relação entre risco e retorno (carry trade) ficará mais reduzida ainda, os investidores não vão querer colocar dinheiro aqui", avalia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'Chocante é o apoio à tortura de quem furta chocolate', diz advogado que acompanha jovem chicoteado

Em novo caso de nudez, corredora sai pelada em Porto Alegre