Bolsonaro exonera Paulo Fona do cargo de secretário de Imprensa

Em nota, o jornalista se manifestou surpreso com a decisão do presidente da República, seis dias após ser nomeado

DÊNIO SIMÕES/AGÊNCIA BRASÍLIA


Seis dias após ser nomeado titular da Secretaria de Imprensa pelo presidente Jarir Bolsonaro (PSL), Paulo Fona foi exonerado nesta terça-feira (13/08/2019) do cargo. A decisão pegou o próprio jornalista de surpresa: “O desafio era imenso, sempre soube, mas esperava maior profissionalismo, o que não encontrei. Em todos os governos que passei de diferentes partidos – MDB, PSDB e PSB – sempre trabalhei com o objetivo de tornar a comunicação mais ágil, eficiente e transparente e leal às propostas da gestão”.

Fona foi chefe de Comunicação do GDF nos governos de Joaquim Roriz e de Rodrigo Rollemberg. Com a derrota do socialista nas urnas no ano passado, Fona acabou nomeado assessor parlamentar júnior na liderança do PSB no Senado. Entre 2007 e 2009, atuou como secretário de Comunicação e porta-voz do governo do Rio Grande do Sul, durante o mandato de Yeda Crusius (PSDB).

Em nota, o jornalista disse que foi convidado para assumir a Secretaria de Imprensa no mês passado e alertou o Palácio do Planalto do “meu histórico e minha postura profissional e a intenção de ajudar na melhoria do relacionamento com a mídia em geral”.

“Construí minha carreira profissional com meus próprios méritos e defeitos. Obrigado a todos os jornalistas que me acolheram de maneira calorosa e esperançosa de que o relacionamento mudaria”, agradeceu, ao final do texto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PROFESSORA INDIGNADA ESCREVE AO BLOG DO JAIRO GOMES