Transações bancárias feitas pelo celular crescem 24%, diz Febraban

Pietro Otsuka, do R7* 

Aplicativos tornaram-se o canal preferido dos clientes
Pixabay

O número de transações bancárias feitas pelo celular em 2018 cresceu 24% em relação ao ano anterior. Os aplicativos de bancos tornaram-se o canal preferido dos brasileiros para fazer pagamento de contas, transferências de dinheiro e outras transações financeiras. O aumento na quantidade de movimentações feitas pelo mobile chegou a quase 80% no ano passado.


Hoje, de cada 10 transações, com ou sem movimentação financeira, 6 são feitas por meios digitais — celular ou computador.

Os dados, levantados por uma pesquisa feita pela Febraban e divulgados nesta terça-feira (7), revelam que a tendência é que o uso do digital cresça cada vez mais na relação dos consumidores com os canais de atendimento bancários.

Em 2018, 2,5 bilhões de pagamentos de contas e transferências, incluindo DOC (Documento de Ordem de Crédito) e TED (Transferência Eletrônica Disponível), foram realizados por meio de aplicativos mobile, que, pela primeira vez, superou o acesso pela internet na preferência do brasileiro nessas operações.

Praticidade e segurança

Essa mudança é reflexo da praticidade de uso e da conveniência que oferece o canal, responsável por 40% do total de movimentações bancárias efetuadas no ano passado – levando em conta as operações feitas em agências, via internet, autoatendimento, pontos de venda no comércio, correspondentes no país e pelo telefone. Em 2014, apenas 10% das transações eram feitas através do mobile banking.

Gustavo Fosse, diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da Febraban, explica. “A facilidade em poder resolver questões financeiras apenas utilizando o celular é um ponto-chave desse crescimento”, afirma. Ele acrescenta que o aumento de transações com movimentação financeira por mobile banking mostra que o cliente se sente cada vez mais seguro para movimentar seu dinheiro por esse canal.

Outro fator fundamental que ajuda a explicar o avanço de 80% na quantidade de transações com movimentações financeiras por celular é o crescimento no número de contas pagas por esse canal, que, em 2018, chegou a 1,6 bilhão. Já o aumento na quantidade de DOCs, TED e outras operações foi de 119%, somando 862 milhões.

O brasileiro também contratou mais crédito pelo celular. Em 2018, foram 359 milhões, o que representa um aumento de 60% em relação ao ano anterior.

Transição democrática

Fosse explica que o momento de transição também é democrático e não se aplica somente a classes mais favorecidas e a jovens, por exemplo. “O mobile dialoga com quase que todas as classes. É uma alternativa que está bem dissipada e que não se restringe a grupos específicos e a pesquisa mostra isso”, afirma.

“Tem pessoas de todas as idades usando as plataformas virtuais de bancos, não só jovens ou pessoas de gerações X ou Y. Tem desde idosos de 90 anos até jovens de 20 usando”, encerra.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara