Temer e Coronel Lima são denunciados por corrupção e lavagem em reforma de casa

Por iG São Paulo

Ex-presidente teria lavado dinheiro e agido de forma corrupta ao usar desvio de verbas das obras da usina nuclear de Angra 3 em reforma da casa de sua filha, Maristela Temer, também denunciada pelo MPF de São Paulo

Antonio Cruz/Agência Brasil
Michel Temer foi denunciado pela primeira vez em São Paulo

O Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) protocolou denúncia contra o ex-presidente Michel Temer (MDB), sua filha Maristela Temer, Coronel Lima e sua esposa Maria Rita Fratezi Lima pelo crime de lavagem de dinheiro. O caso envolve uma reforma na casa da filha do emedebista que pode ter sido financiada por dinheiro desviado das obras da usina nuclear de Angra 3. A ação ficará na 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.


A denúncia é um desdobramento da investigação sobre o decreto dos Portos, que ainda apura se Michel Temer usou o decreto para beneficiar empresas. Estas estariam envolvidas também nas obras da usina nuclear de Angra 3.

De acordo com a denúncia, a casa de Maristela Temer, localizada em Alto de Pinheiros bairro nobre da cidade de São Paulo, passou por uma reforma em 2014. De acordo com notas fiscais e documentos encontrados durante a Operação Patmos, em 2017, tudo foi feito pela Argeplan, empresa de arquitetura e engenharia de João Batista Lima Filho, o Coronel Lima . Sua esposa, Maria Rita, seria responsável pelas obras.


A reforma da moradia teve um custo de R$ 1,6 milhão e teria sido paga inteiramente através de dinheiro vivo vindo de Maria Rita Fratezi Lima pela Argeplan. Este dinheiro, investiga a Polícia Federal, pode ter vindo de desvios em Angra 3.

O caso foi enviado para a Justiça de São Paulo em janeiro, quando o ex-presidente perdeu o foro privilegiado e deixou de ser investigado pela Procuradoria-Geral da República. 

Em depoimentos à Polícia Federal em 2017, Maristela negou que as obras em sua residências tivessem sido pagas por Temer e que apenas ela era responsável pelas ações na casa. Ela também afirmou que sua sua mãe chegou a fazer um empréstimo bancário para ajudar nos custos.


Michel Temer chegou a ser preso preventivamente no dia 21 do último mês por decisão do juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro. Beneficiado com o despacho de um desembargador, deixou a prisão quatro dias depois. O caso também é relacionado com obras na usina nuclear de Angra 3.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

SETE GOVERNADORES ENCARAM TEMER E DIZEM NÃO A PEDRO PARENTE