Frevo Mulher: Galo da Madrugada a postos esperando foliões para homenagear todas as mulheres

O Galo já está pronto e agora aguarda a chegada dos foliões. Vão ser mais de 9h de festa e 30 trios para animar cerca de dois milhões de pessoas

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano / Foto: Arnaldo Carvalho / JC Imagem

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano
Foto: Arnaldo Carvalho / JC Imagem
JC Online

Majestade do Carnaval, ele já está a postos desde a manhã dessa sexta-feira (1º). Agora, aguarda ansioso a chegada rápida dos foliões que saem das mais diversas partes do mundo para brincar mais um festejo de momo ao seu lado. Este ano, o Galo da Madrugada faz uma homenagem a elas. Costureiras, cantoras, organizadoras, carnavalescas, passistas, folionas… Todas as mulheres que de alguma forma o ajudaram a se consolidar como o maior bloco de Carnaval do mundo.

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano. Ela virá direto do Rio de Janeiro para desfilar pela primeira vez no bloco e encantar a multidão ao som do frevo imortal que embala os carnavais pernambucanos há 40 anos.

“Frevo Mulher é um ícone, foi uma música intensa e assim que eu vi pensei ‘poxa, é muito incrível’. É realmente um música atemporal e que eu tenho como um ponto luminoso na minha carreira. E comemorar quarenta anos dela sendo homenageada no Galo é muito especial, fiquei muito agradecida”, conta a artista, que na década de 90 chegou a gravar o Frevo do Galo para uma coletânea.

Apesar de nunca ter estado no desfile, Amelinha diz acompanhar a transmissão do bloco e ter tido a oportunidade de brincar Carnaval em Olinda e Recife. “Em um dos carnavais que passei em Pernambuco, senti uma coisa maravilhosa que foi testemunhar a energia da festa. Você não precisa andar, você flutua enquanto dança, brinca, é muito gostoso. Sempre fui fascinada pelo Recife, quando era menina tinha uma coisa mágica com essa cidade, sonhava em conhecer por causa do frevo e depois que comecei a cantar, fiz grandes amigos. É um lugar pelo qual tenho muito carinho”, lembra.

Ao lado de Amelinha, estão sendo homenageadas outras quatro mulheres de grande importância para o Carnaval e para o Galo da Madrugada. São elas a cantora e compositora Lia de Itamaracá (alegoria Ciranda de Lia), a atriz recifense Fabiana Karla (alegoria Oh Bela), a pentatleta Yane Marques, que desde pequena brinca carnaval no Galo (alegoria Pernambucana de Raça) e a foliã Léa Lucas (carro abre-alas). Cada uma desfilará em uma alegoria, pensada especialmente para elas como forma de destacar toda a força e a irreverência da mulher carnavalesca.

Passista do Galo há 10 anos, Edna Gomes, 47 anos, diz se sentir honrada em ter a oportunidade de representar tantas mulheres foliãs ao se apresentar no bloco. “Já tivemos tantos temas, tantos títulos, mas nada que representasse tanto a força da mulher. Em um dos carnavais em que fui como foliã, apontei para um trio e disse que um dia estaria lá. No ano seguinte fui convidada e estou até hoje. Estou tendo o privilégio de comemorar uma década de Galo homenageando todas essas mulheres que fazem o bloco. Isso não tem preço”, registra.

As fantasias das alegorias foram produzidas pelos carnavalescos Francisco Câmara e Anderson Gomes, inspiradas na mulher foliã. “Esse tema foi muito bom. O Galo está ressaltando a batalha e a luta da mulher. Todas as fantasias e carros alegóricos foram criados em cima dessa mulher que vai à rua, que brinca carnaval, que é empoderada e que a sociedade precisa respeitar”, registra Francisco.

Horário


Às 9h, os clarins e trombetas anunciam: começou, oficialmente, o Galo. A partir daí, serão mais de 9h de muita brincadeira, alegria e frevo. O percurso deste ano será o mesmo das edições anteriores, tendo início na Travessa do Forte e sendo finalizado na Rua do Sol.

Mais de 50 veículos, entre trios, alegorias e carros, vão desfilar pelo percurso de 6 km. Nos 30 trios, quase 40 atrações devem animar o trajeto do bloco, enquanto o senhor Galo da Madrugada, com 28 metros de altura, esbanja imponência e maestria à quem o paquera posicionado na Ponte Duarte Coelho, no centro do Recife.

Para o desfile de 2019 foram criadas três novas bonecas gigantes que representam a força feminina na origem do povo brasileiro. São a índia, a branca e a negra. Junto a elas, fazem a festa os bonecos do Galo, de Enéas, Alceu Valença, Jota Michiles, Ariano Suassuna e Chico Science. Passistas e estandartes também colorem os festejos.

Atrações:

Nomes de peso fazem parte dessa festa. Confira as atrações vão animar essa festa ao lado do Galo.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENDONÇA FILHO VOLTA A SER ESCRACHADO: ‘XÔ, GOLPISTA’

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe