Frevo Mulher: Galo da Madrugada a postos esperando foliões para homenagear todas as mulheres

O Galo já está pronto e agora aguarda a chegada dos foliões. Vão ser mais de 9h de festa e 30 trios para animar cerca de dois milhões de pessoas

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano / Foto: Arnaldo Carvalho / JC Imagem

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano
Foto: Arnaldo Carvalho / JC Imagem
JC Online

Majestade do Carnaval, ele já está a postos desde a manhã dessa sexta-feira (1º). Agora, aguarda ansioso a chegada rápida dos foliões que saem das mais diversas partes do mundo para brincar mais um festejo de momo ao seu lado. Este ano, o Galo da Madrugada faz uma homenagem a elas. Costureiras, cantoras, organizadoras, carnavalescas, passistas, folionas… Todas as mulheres que de alguma forma o ajudaram a se consolidar como o maior bloco de Carnaval do mundo.

A 42º edição do bloco tem como tema Frevo Mulher, em alusão à música de mesmo nome, escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das grandes estrelas a brilhar no Galo deste ano. Ela virá direto do Rio de Janeiro para desfilar pela primeira vez no bloco e encantar a multidão ao som do frevo imortal que embala os carnavais pernambucanos há 40 anos.

“Frevo Mulher é um ícone, foi uma música intensa e assim que eu vi pensei ‘poxa, é muito incrível’. É realmente um música atemporal e que eu tenho como um ponto luminoso na minha carreira. E comemorar quarenta anos dela sendo homenageada no Galo é muito especial, fiquei muito agradecida”, conta a artista, que na década de 90 chegou a gravar o Frevo do Galo para uma coletânea.

Apesar de nunca ter estado no desfile, Amelinha diz acompanhar a transmissão do bloco e ter tido a oportunidade de brincar Carnaval em Olinda e Recife. “Em um dos carnavais que passei em Pernambuco, senti uma coisa maravilhosa que foi testemunhar a energia da festa. Você não precisa andar, você flutua enquanto dança, brinca, é muito gostoso. Sempre fui fascinada pelo Recife, quando era menina tinha uma coisa mágica com essa cidade, sonhava em conhecer por causa do frevo e depois que comecei a cantar, fiz grandes amigos. É um lugar pelo qual tenho muito carinho”, lembra.

Ao lado de Amelinha, estão sendo homenageadas outras quatro mulheres de grande importância para o Carnaval e para o Galo da Madrugada. São elas a cantora e compositora Lia de Itamaracá (alegoria Ciranda de Lia), a atriz recifense Fabiana Karla (alegoria Oh Bela), a pentatleta Yane Marques, que desde pequena brinca carnaval no Galo (alegoria Pernambucana de Raça) e a foliã Léa Lucas (carro abre-alas). Cada uma desfilará em uma alegoria, pensada especialmente para elas como forma de destacar toda a força e a irreverência da mulher carnavalesca.

Passista do Galo há 10 anos, Edna Gomes, 47 anos, diz se sentir honrada em ter a oportunidade de representar tantas mulheres foliãs ao se apresentar no bloco. “Já tivemos tantos temas, tantos títulos, mas nada que representasse tanto a força da mulher. Em um dos carnavais em que fui como foliã, apontei para um trio e disse que um dia estaria lá. No ano seguinte fui convidada e estou até hoje. Estou tendo o privilégio de comemorar uma década de Galo homenageando todas essas mulheres que fazem o bloco. Isso não tem preço”, registra.

As fantasias das alegorias foram produzidas pelos carnavalescos Francisco Câmara e Anderson Gomes, inspiradas na mulher foliã. “Esse tema foi muito bom. O Galo está ressaltando a batalha e a luta da mulher. Todas as fantasias e carros alegóricos foram criados em cima dessa mulher que vai à rua, que brinca carnaval, que é empoderada e que a sociedade precisa respeitar”, registra Francisco.

Horário


Às 9h, os clarins e trombetas anunciam: começou, oficialmente, o Galo. A partir daí, serão mais de 9h de muita brincadeira, alegria e frevo. O percurso deste ano será o mesmo das edições anteriores, tendo início na Travessa do Forte e sendo finalizado na Rua do Sol.

Mais de 50 veículos, entre trios, alegorias e carros, vão desfilar pelo percurso de 6 km. Nos 30 trios, quase 40 atrações devem animar o trajeto do bloco, enquanto o senhor Galo da Madrugada, com 28 metros de altura, esbanja imponência e maestria à quem o paquera posicionado na Ponte Duarte Coelho, no centro do Recife.

Para o desfile de 2019 foram criadas três novas bonecas gigantes que representam a força feminina na origem do povo brasileiro. São a índia, a branca e a negra. Junto a elas, fazem a festa os bonecos do Galo, de Enéas, Alceu Valença, Jota Michiles, Ariano Suassuna e Chico Science. Passistas e estandartes também colorem os festejos.

Atrações:

Nomes de peso fazem parte dessa festa. Confira as atrações vão animar essa festa ao lado do Galo.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara