Compesa retoma abastecimento de água em Pesqueira por meio da Adutora do Agreste

Operação ainda está em fase de testes para abastecer a cidade com água da Transposição do Rio São Francisco


A população de Pesqueira, na região Agreste, voltou a receber água da Transposição do Rio São Francisco. Graças a uma força-tarefa, que envolveu mais de 50 profissionais e serviços ininterruptos, nos últimos 15 dias, ontem (12) à tarde, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) conseguiu retomar o abastecimento de água na cidade por meio da Adutora do Agreste, ainda em fase de testes. Neste momento, estão sendo atendidos os bairros do Prado, Pitanga, Cohab I e II, e Dr. Lídio Paraíba, e a previsão é abastecer, dentro dos próximos 15 dias, o restante da cidade - que estava sem receber água pela rede de distribuição, desde outubro deste ano. Para a outra parte da cidade, que corresponde a cerca de 30% de Pesqueira, o fornecimento de água é feito pela Barragem de Ipaneminha, único dos seis mananciais do município que resistiu ao período de seca. As barragens de Pedra D´água, Afetos, Santana, Rosas e Pão de Açúcar estão em colapso.

Para chegar à Estação de Tratamento de Água (ETA) Afetos, em Pesqueira, a água da Transposição do São Francisco percorre um longo caminho, com cerca de 130 quilômetros de extensão, pela Adutora do Moxotó integrada à Adutora do Agreste. A cidade ganhou uma contribuição de 85 litros de água, por segundo, volume que possibilitou dobrar a oferta de água para mais de 56 mil pessoas. “Em novembro, a gente tinha conseguido colocar água em Pesqueira pela Adutora do Agreste, mas como se trata de um sistema muito complexo, ainda estamos realizando ajustes nessa fase de pré-operação, como a substituição de trechos de tubulação, até que o abastecimento seja estabelecido de forma contínua para a cidade”, explica Artur Correia, gerente de Obras da Compesa, acrescentando que frequentes interrupções no fornecimento de energia elétrica também prejudicaram o andamento dos testes nesse trecho da adutora. Ainda de acordo com o gerente, a companhia planeja aumentar gradativamente a vazão de água para Pesqueira por meio da Adutora do Agreste.

Em setembro deste ano, a Adutora do Moxotó entrou em operação para dar funcionalidade às tubulações assentadas da Adutora do Agreste e atender nove cidades do Agreste e mais Arcoverde, no Sertão, beneficiando 400 mil pessoas. Arcoverde já está recebendo água da Transposição – captada no distrito de Rio da Barra, em Sertânia – e, nos últimos três meses, a Compesa vem empenhando esforços para transportar a água de Arcoverde para Pesqueira, ao longo de uma distância de 50 quilômetros. Duas frentes de trabalho também atuam para colocar em operação o trecho da Adutora do Agreste até Belo Jardim – o que permitirá atender ainda Tacaimbó, São Bento do Una e Sanharó.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara