Outubro Rosa - prevenção contra o câncer de mama


Por Darley de Lima Ferreira Filho
Médico Mastologista e Reconstrução Mamária

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é a patologia maligna que mais mata as mulheres. Os dados revelam um aumento da incidência desta doença no nosso país. Para este ano, a estimativa é de 59 mil novos casos, com o aumento da mortalidade em algumas regiões do Brasil e, principalmente, pela falta de diagnóstico precoce.

O Outubro Rosa foi criado nos Estados Unidos, em 1977, com o objetivo de esclarecer as mulheres a respeito da gravidade da patologia, que se descoberta em fase muito inicial, existe uma grande probabilidade de cura na grande maioria dos casos, como também orienta as mulheres sobre os seus direitos relativos à doença.

No Brasil, este movimento estimula a participação de empresas e mulheres em campanhas para realização de exames de rotina das mamas. A partir dos 40 anos, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomenda o uso da mamografia digital anual e ultrassonografia como exames complementares, e, se necessária a ressonância magnética. Esses exames são importantes para visualizar nódulos, microcalcificações agrupadas, distorções do parênquima mamário e assimetria mamária. O diagnóstico precoce da doença evita a mutilação das mamas e possibilita a realização de cirurgias mais conservadoras, desde um pequeno segmento mamário a cirurgias de oncoplastia (reconstrução), com resultados idênticos à retirada das mamas. No diagnóstico de câncer de mama localmente avançado, existem sintomas que podem ser avaliados, como nódulos à palpação nas mamas e axilas, descarga papilar sero-sanguinolenta espontânea nos mamilos, pela retração da pele, ulceração ou eczema do complexo aréolo-papilar.

Toda mulher tem que se preocupar com a ocorrência de casos em parentes próximos, acima de 50 anos, que fazem reposição hormonal por muito tempo ou submete-se à radiação ionizante por dever profissional. Outros fatores são consumo exagerado de proteína animal, obesidade, mulheres nulíparas ou que nunca amamentaram. As com histórico familiar forte poderiam realizar um aconselhamento com um geneticista e estudo genético do BRCA 1/ BRCA 2, além de avaliar a probabilidade de ter câncer de mama. Se for positivo, tem-se o recurso de realizar cirurgia oncoplástica preventiva (Mastectomia subcutânea e utilização de implante mamário) ou quimioprevenção (medicação chamada tamoxifen).

Lembramos que o homem também está sujeito ao câncer de mama, apesar de ser mais raro, em torno de 1%, mas ocorre em idade superior a 60 anos de idade. São nódulos fixos e endurecidos na região retromamilar. Descarga sanguinolenta pode ocorrer.

O Outubro Rosa sempre é celebrado no mês de outubro, com o intuito de alertar as mulheres e homens sobre a importância da conscientização do diagnóstico precoce desta doença. Com isso, alerta as mulheres sobre a necessidade de fazer seu autoexame mamário mensalmente, exames periódicos de rotina (imagem) e visita anual ao mastologista, com o objetivo de reduzir a incidência e a mortalidade do câncer de mama no nosso país.

Do Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FERNANDO ARAGÃO PARTICIPA DE EVENTO DA FRENTE POPULAR DE PERNAMBUCO

Na tarde desta sexta-feira (19) Fernando Aragão participou no município de Gravatá, de encontro da Frente Popular, encabeçado pelo gove...

POSTAGENS MAIS ACESSADAS