Boato sobre greve de caminhoneiros provocou filas nos postos

Rede Petromega, que fez a postagem, terá que se explicar na próxima segunda-feira

Jornal do Commercio

Pouco mais de duas horas após a postagem, filas se formaram nos postos
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Uma postagem da rede de postos PetroMega nas redes sociais sobre uma possível paralisação dos caminhoneiros provocou apreensão e corrida a postos de combustíveis na noite de ontem. Por volta das 16h, a rede utilizou o Instagram para dizer haver “fortes evidências” de uma nova greve da categoria, o que provocaria desabastecimento dos postos já a partir da madrugada de hoje. Pouco mais de duas horas após a publicação, começaram a se formar filas enormes em vários postos do Grande Recife, com motoristas e pessoas com galões tentando abastecer. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Pinheiro Ramos, diz que a população deve ficar tranquila porque não há desabastecimento nos postos e é remota a possibilidade de uma nova greve semelhante a que aconteceu em maio.

“Desacreditamos 99% que vá acontecer uma nova greve com aquela dimensão. Uma rede de postos colocou isso na internet e viralizou. Isso sem falar numa série de áudios requentados da antiga greve que estão circulando pelo WhatsApp. Isso foi um absurdo, porque gerou tumulto e tirou a tranquilidade da população. É preciso penalizar quem publica esse tipo de nota”, observa Pinheiro Ramos, dizendo que até às 21h de ontem seu celular já tinha 72 ligações de pessoas e donos de postos querendo saber o que estava acontecendo.

Ontem à noite, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e o Procon de Pernambuco informaram que na próxima segunda-feira (3) vão notificar a empresa PetroMega para prestar esclarecimentos sobre a nota veiculada ontem em suas redes sociais. “O informativo, sem qualquer fundamentação, alerta de forma irresponsável a população quanto à possibilidade de paralisação no abastecimento de combustíveis no estado”, diz a nota.

A SJDH esclarece, ainda, que provocar alarme, anunciando perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto é crime previsto no Art. 41, da Lei de Contravenções Penais (LCP), sob pena de prisão simples, de quinze dias a seis meses, ou multa.

A postagem nas redes sociais também recebeu uma enxurrada de críticas dos internautas. Muitos diziam que a rede PetroMega havia se precipitado e que “teriam que se responsabilizar caso a história não ocorra”. Já outros preferiram apoiar a postagem, dizendo que, “o melhor a fazer, é abastecer logo o carro”. Muitas pessoas acreditaram na publicação porque, na última sexta-feira, a Petrobras anunciou um aumento de R$ 0,29 no preço do diesel. A partir daí começaram a circular trocas de mensagens áudios em aplicativos, mas sem autenticidade comprovada, convocando para paralisação a partir da madrugada de amanhã (3).

PREÇO

O preço do diesel é formado levando em conta a cotação do dólar. Como a moeda americana está elevada, acaba elevando também o valor do produto. Nos últimos dias, o diesel subiu até 14%, por conta da alta do dólar, o que praticamente anulou o subsídio de R$ 0,46 dados pelo governo Federal no diesel até o final de 2018. Os caminhoneiros usam diesel para poder abastecer e rodar o País levando produtos.

O presidente do Porto de Suape, Carlos Vilar, disse que ficou preocupado com a informação e deixou a equipe de segurança do complexo de sobreaviso. “Isso foi uma onda que criaram nas redes sociais, mas, por enquanto, não existe nenhum movimento de caminhoneiros grevistas tentando obstruir a entrada do porto”, disse.

Suape recebe todo o combustível que atende Pernambuco e boa parte dos Estados nordestinos. De lá, saem 1,6 mil caminhões por dia para abastecer os postos da região. “Não há motivo para pânico porque tem combustível nos postos e em Suape”, reforça o presidente do Sindicombustíveis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara