Reajuste do Bolsa Família deve ficar entre 5,5% e 6%

A área econômica do governo preferia um reajuste apenas para repor a inflação de 2017 (2,95%), mas a ala política defendia um porcentual maior

O anúncio será feito pelo presidente Michel Temer
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Estadão Conteúdo

O governo deve anunciar um reajuste acima da inflação nos benefícios do Bolsa Família. O porcentual deve ficar entre 5,5% e 6%, informou uma fonte do governo ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. O anúncio será feito nesta segunda-feira à noite pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento na TV.

A área econômica preferia um reajuste apenas para repor a inflação de 2017 (2,95%), mas a ala política do governo defendia um porcentual maior.

CONTAS DO BOLSA FAMÍLIA

Com a decisão de dar aumento real aos beneficiários do Bolsa Família, os técnicos da área econômica terão agora de fazer os cálculos para acomodar o custo do reajuste dentro do Orçamento deste ano.

O principal obstáculo a um reajuste maior que a inflação era justamente o impacto sobre as despesas do governo, que já estão sob bloqueio devido à possibilidade de frustração de receitas com a privatização da Eletrobrás e também sob a limitação do teto de gastos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara