PÁSCOA: Nutricionista do IMIP alerta para o consumo excessivo de chocolate


A Páscoa é uma data festiva que faz a alegria das crianças e adultos. Reunião em família, almoços, feriado e, claro, ovos de chocolate. Entretanto, o excesso de chocolate pode fazer mal à saúde, alerta a nutricionista Josimere Borba, do IMIP.

Embora seja rico em nutrientes, o consumo deve ser moderado. Ganho de peso e distúrbios gastrointestinais como diarréia, náuseas e vômitos são algumas das consequências do abuso.

Maior precaução e vigilância devem ter os pais de crianças com alergia a algum dos componentes do chocolate. "Nesses casos, deve-se parar de consumir e procurar orientação médica", observa. 

Sintomas como coriza, urticária, tosse seca e mal estar devem ser monitorados para alertar sobre o limite da ingestão. Aqueles que têm intolerância à lactose podem procurar ovos de chocolate amargo e meio amargo.

Uma dica: Chocolate amargo é o mais indicado. Quanto maior a concentração de cacau, mais saudável será o produto. Afinal, o cacau oferece muitos benefícios para a saúde. 

Outra dica: Consumir chocolate com moderação e tentar sempre fazer as escolhas mais nutritivas e menos calóricas. 

“Em relação aos benefícios para a saúde, o ideal é comer chocolate com acima de 70% de cacau, pois ele contém menos açúcar, menos leite e cacau mais puro”, orienta a nutricionista.

O cacau que dá origem ao saboroso alimento é rico em substâncias antioxidantes, que combatem os radicais livres, responsáveis por desencadear doenças em geral. O cacau contribui ainda para a contração e dilatação das artérias, promovendo controle da pressão arterial.

De acordo com os especialistas, um consumo saudável de chocolate não pode ultrapassar 30 gramas por dia, no caso dos adultos. É nessa quantidade que os benefícios do cacau são observados de forma mais intensa.

É importante conhecer todas as opções de ovos saudáveis para não errar na escolha. O termo light, por exemplo, indica que o produto tem teor reduzido (no mínimo 25%) de determinado ingrediente, como açúcar e gordura. Já o chocolate diet não contém um grama de açúcar. “Mas não necessariamente ele é menos calórico. Ao tirar o açúcar, para dar sabor ao alimento, aumenta-se a quantidade de gordura”, alerta. Por isso, ele é indicado apenas para diabéticos.

No caso das crianças, não é recomendado que menores de três anos consumam chocolate. A partir dessa idade, o consumo diário não deve ultrapassar o equivalente a um tablete pequeno. A dica é evitar o consumo precoce de chocolate por ele ser potencialmente alergênico e calórico.

Quanto ao melhor tipo de chocolate, a preferência deve ser pelos chocolates mais amargos e sem recheios. 

Boa Páscoa!

Para saber mais:
UPAE Prof. Antônio Simão dos Santos Figueira
Rodovia BR 423 km 96,8 - Magano - Garanhuns - PE
Coordenação Geral: Dr. Gustavo Amorim

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara