Casa da Moeda diz que deve levar até 5 semanas para normalizar emissão de passaportes

Verba extra para documentos foi colocada à disposição da PF; órgão diz que há 175 mil pedidos 'represados'

O Estado de S. Paulo

Segundo a PF, a suspensão da emissão de passaportes ocorreu por causa da 'insuficiência do orçamento' Foto: Dida Sampaio/Estadão

A Casa da Moeda do Brasil, que produz os passaportes, informou nesta sexta-feira, 21, que a normalização da emissão dos documentos deve levar até cinco semanas e ainda pode ser impactada pelo volume de novas solicitações. As informações são da Agência Brasil. 

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) informou nesta sexta-feira, 21, que já colocou à disposição “o limite de empenho de recursos federais para emissão de passaportes”. “Foi repassado o crédito suplementar de R$ 102,3 milhões aprovado pelo Congresso Nacional”, diz a nota divulgada pela pasta.

A Polícia Federal informou nesta sexta-feira, 21, que no período de suspensão de emissão dos passaportes "foram represados cerca de 175 mil pedidos". Segundo a PF, estes documentos represados agora serão processados por ordem cronológica.

A Casa da Moeda disse que recebeu na tarde desta sexta os arquivos com dados dos solicitantes de passaportes e que a fabricação será retomada imediatamente, com turnos extras a partir do começo da próxima semana.

“Por entender a importância da urgente normalização do serviço, a CMB vai trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana, a partir de segunda feira, arcando com custos extras para atender a todas as solicitações feitas pelos cidadãos nos postos da DPF durante os dias de suspensão”, diz a nota.

A emissão de passaportes foi suspensa no dia 27 de junho, por falta de dinheiro, segundo a PF.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara