Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 2, 2020

Exportações caem e balança comercial fecha o ano com menor saldo desde 2015

Imagem
Por Agência O Globo | 02/01/2020 16:47
No ano passado, exportações tiveram um recuo de 7,5%, superando as importações em apenas US$ 46,7 bilhões; entenda o superávit pequeno
Valter Campanato/Agência Brasil Queda das exportações levaram balança comercial ao menor saldo desde 2015
O saldo da balança comercial brasileira fechou 2019 com superávit de US$ 46,674 bilhões, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2) pelo Ministério da Economia. Isso significa que as exportações superaram as importações no ano passado. Embora tenha ficado no azul, o resultado é o menor desde 2015, quando foi registrado superávit de US$ 19,5 bilhões.
Leia também: Bolsonaro diz que gostaria de mínimo a 'R$ 10 mil' e atribui reajustes a Guedes
A piora no desempenho do Brasil no comércio exterior é explicada principalmente pela queda nas exportações , que fecharam o ano em US$ 224,018 bilhões, queda de 7,5%, já considerando a diferença de números de dias úteis. O saldo teria sido pior, caso as importações n…

Estado recebe R$ 508 milhões de acordo do pré-sal. Desse total, municípios locais levaram R$ 261 milhões da União

Imagem
Do Blog de Jamildo
Paulo Guedes/Foto: Marcelo Camargo/ABr
Um dia depois de os municípios nacionais terem reclamado da União por não terem recursos para pagar o novo piso do magistério, o Ministério da Fazenda colocou na conta dos Estados e Municípios os recursos do acordo do pré-sal, fechado no ano passado, com o aval do Congresso Nacional. Aumento do piso dos professores fará gestores extrapolarem limites impostos pela responsabilidade fiscal No caso de Pernambuco, já estão na conta do Estado e as prefeituras R$ 508 milhões.
LEIA TAMBÉM
» Entenda o que é a cessão onerosa
Destes valores, as prefeituras vão dividir R$ 261 milhões, enquanto o governo do Estado recebeu outros R$ 247 milhões.
“É fundamental que estes recursos extras do bônus da cessão onerosa possam ajudar na retomada dos investimentos em Pernambuco”, defendeu o deputado federal Sílvio Costa Filho.
Olinda, Cabo, Camaragibe, Jaboatão, Paulista e Caruaru receberam R$ 5 milhões cada uma.
A cidade do Recife teve uma cota de R$ 28 milh…

Brasil perde US$16,1 bi e registra saída recorde de dólar em dezembro

Imagem
Saldo das quatro primeiras semanas do mês foi negativo e pior que o já considerável déficit de US$ 12,756 bilhões no mesmo período de 2018
Reuters
Dólar acumulou desvalorização de 5,37% em dezembro Rick Wilking/Reuters
O fluxo cambial ao Brasil ficou negativo em mais de US$ 16 bilhões apenas em dezembro até dia 27, o que coloca o país a caminho de uma saída recorde de moeda estrangeira no mês e virtualmente garante a 2019 o título de ano com maior debandada de dólares já registrada.
Leia também: Bolsa foi melhor aplicação de 2019, saiba onde investir agora
Nas quatro primeiras semanas de dezembro, o saldo foi negativo em US$ 16,097 bilhões, bem pior que o já considerável déficit de US$ 12,756 bilhões no mesmo período de 2018.
O dado de dezembro passado é resultado de uma saída líquida de US$ 18,817 bilhões na conta financeira – por onde passam investimentos em carteira e empréstimos, por exemplo.
É o pior dado da série histórica disponibilizada pelo BC, que começa em 1982.
O número geral só nã…

De olho nas eleições, governadores que eram aliados se afastam de Bolsonaro

Imagem
Com as eleições municipais deste ano e o jogo político para 2022 tomando forma, a relação de Bolsonaro com governadores e prefeitos tende a se desgastar mais. A ambição pela cadeira presidencial já provocou o afastamento de Witzel e Doria, ex-aliados do chefe do Planalto
AA Alessandra Azevedo IS Ingrid Soares Correio Braziliense
O chefe do Planalto acusa Witzel de ter usado a popularidade da  família Bolsonaro para se eleger e depois ter se tornado  um desafeto do governo (foto: Mauro Pimentel/AFP - 8/5/19 )
Com a proximidade das eleições municipais, em outubro, e o jogo político se desenhando para 2022, a relação do presidente Jair Bolsonaro com governadores e prefeitos pode sofrer desgastes ainda maiores dos que os vistos em 2019, dizem especialistas. A tendência, na visão deles, é o aprofundamento de desavenças que ainda não foram resolvidas, como as corriqueiras brigas com chefes de Executivos do Nordeste e o afastamento de nomes que, até pouco tempo, eram aliados.
Do ponto de vista orçam…