UFPE recebe ameaças de ataque armado e toma providências

Prints de supostas conversas na deep web afirmam que uma das pessoas que planejam o ataque já teria levado uma AR-15 para a universidade no último dia 05 de junho e espera apenas "uma falha na segurança"

DP Diário de Pernambuco

A UFPE informou que providências já estão sendo tomadas em relação às ameaças
(foto: Reprodução/Internet)

Começou a circular nesse sábado (8), em grupos de Whatsapp de estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), prints de conversas na deep web (parte da internet não acessível pelos mecanismos de busca e oculta do grande público) de um suposto ataque armado prestes a acontecer. De acordo com os prints, o endereço virtual onde estaria sendo organizado o ataque se chama Dogolachan, mesmo espaço em que teria sido planejado o ataque a uma escola de Suzano (SP).

As conversas afirmam, inclusive, que uma das pessoas que estão planejando o ataque já teria levado uma AR-15 para a UFPE no último dia 05 de junho e espera apenas "uma falha na segurança". Muitos alunos estão com medo de frequentar o Campus Recife da UFPE. .

Nas conversas no Dogolachan, a pessoa que estaria planejando o ataque diz que "um dos poucos lugares me causa tanto nojo como a UFPE". Ele também diz que a universidade está "repleta de marxistas, psolistas e petistas" e que "eles vivem utilizando o espaço da faculdade para implantar suas fantasias e criticar Bolsonaro e a reforma da previdência". 

A reitoria da UFPE já está ciente da situação. Em nota, a instituição informa que providências já estão sendo tomadas em relação às ameaças. "A fim de tranquilizar a comunidade acadêmica da UFPE, a Reitoria informa que já estão sendo tomadas providências em relação às informações difundidas nas redes sociais sobre um possível ataque armado que estaria sendo tramado para ocorrer no Campus Recife". 

Ainda de acordo com a nota da UFPE, a Administração Central tomou conhecimento sobre as ameaças nesse sábado (8), por volta das 23h, e imediatamente acionou a Superintendência de Segurança Institucional (SSI) da Universidade, que já está trabalhando com as autoridades policiais – Polícia Federal, Polícia Militar e Secretaria de Defesa Social – na investigação do caso. Todo o material coletado pela UFPE na internet já foi encaminhado pela SSI às autoridades.

A articulação do ataque surgiu em um grupo da deep web e prints da discussão passaram a circular nas redes sociais. O texto que está viralizando diz, inclusive, que uma tentativa do suposto atirador havia sido frustrada pela presença da Polícia Militar, que faz rondas no campus. "A SSI reforça, neste momento, a importância do trabalho integrado realizado na instituição com os órgãos de segurança pública, que funciona de forma preventiva. De acordo com a superintendência, a Polícia Federal e a Secretária de Defesa Social já estão monitorando o caso, o que também está sendo feito pela própria segurança da UFPE", afirmou a nota.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara