NOTA DE HOMENAGEM PÓSTUMA

Severino Vitalino trabalhando, Caruaru-PE. Foto: Laura Moreira

A arte é para sempre e por ela seus criadores se projetam no tempo. A arte popular se eterniza no sentimento das pessoas ao retratar a vida, o trabalho, o amor no cotidiano. O Mestre Vitalino soprou no barro a expressão da nossa gente. Tirou da argila pinturas sensíveis da difícil luta pela sobrevivência, na paisagem árida do nosso Agreste. Severino Vitalino dedicou sua existência a preservar o toque mágico dos dedos com que os ceramistas fizeram do Alto do Moura um Centro de Artes, destacando Caruaru na cena artística internacional. Agora, quando Severino vai fazer companhia ao pai em outra dimensão, nos comove o pranto da despedida, mas fica conosco a boa lembrança de sua presença simples, comunicativa e de uma perseverança convicta do valor da arte do barro, aprendida com o pai. Que descanse Severino de todas as tensões e agruras. Que enriqueça a eternidade com suas criações. Ao lado de quem tudo cria e recria.

“Amassa com a mão, amassa.

Se Deus é um vitalino, Vitalino é o deus do barro”.

Petrúcio Amorim

JORGE GOMES, LAURA GOMES, MARCELO GOMES

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gabarito preliminar das provas do Concurso Público da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe

Carreata da Frente Popular lota as ruas de Santa Cruz do Capibaribe em apoio à campanha de Paulo Câmara