Caruaru faz 161 anos e prefeita quer investir cada vez mais na educação


A educação como instrumento de mudança na vida das pessoas e que pode realmente transformar uma cidade em todos os sentidos, bem como realizar ações para que a economia do município cresça cada vez mais. Estes foram os focos dos discursos da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), durante os vários eventos que participou para marcar a semana de aniversário dos 161 anos da Capital do Agreste, na próxima sexta-feira (18). "Nós só podemos recuperar a capacidade de investimento se garantir a Caruaru o que outras cidades menores do que a nossa conseguiram evoluir", disse a prefeita, durante a entrega do I Módulo da Feira da Sulanca da Fundac, na tarde da última terça-feira (15). 

Ela estava se referindo ao fato de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama estarem bem à frente de Caruaru na questão de organização da Feira da Sulanca, com centros de compras erguidos, a exemplo do Santa Cruz Moda Center e do Parque das Feiras. A prefeita fez questão de ressaltar que há 16 anos o Parque 18 de Maio de Maio não recebe nenhum investimento. "Lembro que ninguém acreditava que fosse possível trazer a Feira para o Parque 18 de Maio. Tanto tempo depois, acontece uma degradação natural", disse, recordando que o seu pai, o ex-prefeito João Lyra Neto, foi o responsável pela transferência. "Meu pai era o prefeito, mas muita gente trabalhou, como minha mãe (Mércia Lyra) e Pinheirão (empresário já falecido, na época secretário)", disse. Raquel fez questão de ressaltar que conseguiu a liberação de R$ 9 milhões junto ao então ministro Bruno Araújo, no Ministério das Cidades. "Os recursos são de R$ 9 milhões e começam a virar realidade. 

Neste momento, assinamos aqui uma ordem de serviço de R$ 700 mil para refazer e construir novos banheiros. Parece coisa simples, mas só sabe a importância de um banheiro em condições de uso quem trabalha aqui. Tem gente que usa garrafa porque não tem como sair da feira ou usar os banheiros químicos, que são inadequados", destacou. Segundo ela, o projeto é amplo e vai atender as calçadas, recuperar todo Parque e Feira de Caruaru. "Nos próximos dias vamos assinar Ordem de Serviço (OS) para recapear todo o Parque 18 de Maio. Além disso serão investidos R$ 4 milhões nos mercados de Carne e Farinha. A Casa Rosa será transformada em centro de gastronomia e artesanato", revelou a prefeita. 

EDUCAÇÃO 

Raquel fez questão de destacar os investimentos na educação. No ano passado, mais da metade do que o governo gastou em recursos com infraestrutura foi utilizada com reforma e construção de creches e escolas. "Nós estamos fazendo investimento em várias áreas. No ano passado, dos R$ 40 milhões investidos, R$ 25 milhões foram para requalificação de escolas na cidade e zona rural. São 18 obras já entregues. Vamos entregar a quarta creche de nossa gestão no Bairro do Salgado. Temos mais nove em construção e espalhadas na cidade inteira, incluindo as localidades mais distantes. Estamos cumprindo o que prometemos", discursou. Ela fez um desabafo em relação às críticas que vem recebendo. "Só temos um ano e quatro meses de governo. Temos muito o que fazer e vamos cumprir todas as nossas metas.'' Raquel fez questão de citar a escola da Vila Canaã, que foi totalmente requalificada; a Pedro de Souza, Professor José Leão e a Duque de Caxias. "Essas escolas praticamente foram reconstruídas. Quem tem um filho em algumas delas sabe da importância. Nós não vamos desviar um milímetro de nosso foco e investimentos nessa área", pontuou. 

MONTE DO BOM JESUS 

Outro ponto de destaque em sua fala foi em relação à entrega do projeto de requalificação do Monte do Bom Jesus, que vai ocorrer nesta sexta-feira (18), a partir das 16h. "Quando fui para imprensa dizer que iria fazer, duvidaram. Diziam: vai fazer não. Todo mundo promete e ninguém faz. São R$ 1,4 milhão investido nessa primeira etapa. Não estamos fazendo obra para separar as pessoas ou só para turista ver. Estamos fazendo obras para dar oportunidades. Essa é apenas a primeira etapa. Quem trabalha na obra são moradores do monte. Quem vai trabalhar vendendo e recebendo o turista são moradores do local. Qualificamos tapioqueiras com cursos de gastronomia, de atendimento ao cliente. Estamos dando todo material que vai da goma ao avental. Essa é a transformação que estamos fazendo", enumerou.

Do Diario de Pernambuco

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO