ACUSADO DE PECULATO, GEDDEL EMPREGOU SETE PARENTES NA CÂMARA


247 – O emedebista, amigo pessoal e ex-ministro de Michel Temer, Geddel Vieira Lima, preso na carceragem da Papuda desde setembro de 2017, empregou mãe, esposa, irmãos e cunhadas na câmara federal. Os parentes ocuparam postos de assessores em mesas diretoras ou atuaram como secretários parlamentares. A primeira nomeação de um Vieira Lima para o Congresso data de 1975, quando a mãe de Geddel assumiu um cargo no gabinete do próprio marido, o então deputado federal Afrísio Vieira Lima (PL).

“Além da mãe, o próprio Geddel e seu irmão ocuparam cargos no gabinete do pai nos anos 1980. O outro irmão, Afrísio Vieira Lima Filho é o único da família que mantém cargo na Câmara até hoje. Desde 1997 é diretor legislativo e tem salário mensal de R$ 33,9 mil. As mulheres dos irmãos Geddel, Lúcio e Afrísio Filho também ganharam cargos.

Alessandra Vieira Lima foi nomeada em 1997 pelo então presidente da Casa, o hoje presidente Michel Temer (MDB), aliado de Geddel. De 2007 a 2009, ela foi assessora na Assembleia Legislativa da Bahia. Patrícia Vieira Lima assumiu cargo no gabinete de Geddel em 2002. Quando o emedebista foi nomeado ministro da Integração Nacional, em 2007, ela passou para a equipe do deputado suplente Edigar Mão Branca (PV). Tatiana Vieira Lima ocupou cargos ligados à Mesa Diretora da Câmara entre 1992 e 2002. Desde 2009 é assessora no Senado com salário de R$ 8,6 mil.

Leia mais aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

ZÉ ELIAS CONCEDE ENTREVISTA E FALA SOBRE O MOMENTO DIFÍCIL QUE ESTÁ PASSANDO

EDILSON TAVARES, UM OUTSIDER QUE DEU CERTO