Adalberto de Oliveira assume comando do TJPE

Meta do magistrado é dar mais celeridade processual

Cerimônia de posse do novo presidente do TJPE
Foto: Arthur Mota/Folha PE


O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) está com novo comando para o biênio 2018/2020. Tomou posse no cargo, nesta segunda-feira, 5, o desembargador Adalberto de Oliveira Melo. Ele substitui o desembargador Leopoldo Raposo. Num ato repleto de autoridades políticas e do mundo jurídico, o desembargador afirmou que a meta será aumentar a celeridade processual. 

"Vamos ter aqui um verdadeiro foro criminal na Comarca de Recife para facilitar toda a situação que envolve juízes, detentos, audiência de custódia e tudo mais pertinente", disse Adalberto reforçando também que implantará o processo judicial eletrônico nas varas de família e criminais.

Além do desembargador, também tomaram posse os demais integrantes da Mesa Diretora. São eles: os desembargadores Cândido Saraiva, primeiro vice-presidente; Antenor Cardoso, segundo vice-presidente; e Fernando Cerqueira, corregedor-geral da Justiça. Todos foram eleitos em 14 de novembro de 2017 e ficam no cargo até fevereiro de 2020.

Biografia

Adalberto de Oliveira Melo nasceu em 16 de novembro de 1951 na cidade de Caruaru, Agreste de Pernambuco. Em 1975, tornou-se bacharel em Direito, na Faculdade de Direito de Caruaru. Assumiu o cargo de juiz de direito aos 29 anos na comarca de Pedra. Em 1986, foi promovido a juiz substituto da Capital. Um ano depois, passou a exercer a função de juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça. O magistrado foi ainda juiz Eleitoral de Salgueiro, em 1988. 

No ano seguinte, foi membro do Colégio Recursal dos Juizados Especiais por dois anos. Integrou ainda a Comissão de Estudos Preliminares, elaborando o esboço do anteprojeto do novo Código de Organização Judiciária do Estado de Pernambuco. Em 1992, foi designado juiz titular do I Colégio Recursal e, desde 1997, respondia pela 18ª Vara Cível da Capital. 

Adalberto Melo foi promovido a desembargador pelo critério de antiguidade em 2004. Foi membro eleito da Corte Especial nos anos de 2010 a 2012. Assumiu, em fevereiro de 2016, o cargo de primeiro vice-presidente do Tribunal.

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

CARLINHOS DA COHAB: MAIS ÁGUA PARA POÇO FUNDO E APOIO A DIOGO MORAES

PT estadual vota a favor da candidatura de Marília Arraes ao governo

Membros do PSD retornam ao grupo de situação em Santa Cruz do Capibaribe